Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/1494
Título: Representações da violência criminal feminina em Portugal no discurso antropológico oitocentista
Outros títulos: Representations of female criminal violence in Portugal in the nineteenth century anthropological discourse
Autor: Anica, Aurízia
Palavras-chave: Violência
Mulheres
Crime
Antropologia
Género
Século XIX
Data: Dez-2009
Editora: 100 Luz
Citação: Godinho, P.; Bastos, S. P.; Fonseca, I; (coord.). 2010. Jorge Crespo. Estudos em Homenagem. Lisboa: 100 Luz, pp. 209-228.
Resumo: Neste texto analisa-se a transformação do discurso antropológico sobre o género na violência criminal e respetiva penalização, em Portugal, desde as «Luzes» até ao socialismo do final do século XIX. O discurso predominante ao longo de oitocentos legitimou a diferenciação das penas previstas para certos crimes julgados como especificamente femininos com argumentos baseados na ideia da desigualdade natural dos sexos e consequente assimetria da criminalidade. Todavia, sobre este pano de fundo despontaram sensibilidades diferentes quanto à possibilidade de regenerar o tecido social, tendo o paradigma anatomofisiológico de explicação do crime conduzido a um ceticismo perante a possibilidade de corrigir os «selvagens da civilização», em especial, as «criminosas degeneradas». Foi este pessimismo que a Antropologia socialista procurou ultrapassar, remetendo para o domínio do patológico todo o crime que não fosse suscetível de prevenção ou correção pela alteração das condições de vida dos seus autores. Pretende-se contribuir para a compreensão do caráter arbitrário da dicotomia entre antropologia física e antropologia cultural que conduziu a excluir da história da antropologia cultural os estudos mais antigos sobre o género na criminalidade.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/1494
ISSN: 978-989-95757-7-6
Aparece nas colecções:ESE3-Livros (ou partes, com ou sem arbitragem científica)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
crespo2.pdfTexto revisto774,09 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.