Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/1498
Título: A viagem como demanda Frankenstein, or the Modern Prometheus, de Mary Shelley e em Le Comte de Monte-Cristo, de Dumas
Autor: Quinteiro, Sílvia Moreno de Jesus e
Palavras-chave: Literatura comparada
Viagem
Mary Shelley
Alexandre Dumas
Frankenstein
Monte-Cristo
Data: 2009
Editora: Centro de Estudos Comparatistas, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa
Resumo: De acordo com Carol Williams (1988: xi), a história da humanidade pode ser vista como a história de um viajante, uma vez que, em seu entender, mudar de sítio e de hábitos é tão próprio da natureza humana quanto o desejo de permanecer e de construir um lar. Logo, é natural que a viagem se tenha tornado num dos temas mais recorrentes e duradouros da literatura, assumindo uma enorme multiplicidade de formas, de modalidades, de objectivos e até mesmo de designações (viagem real, viagem imaginária, viagem no tempo). Todos estes tipos de viagem, ou de “encenação da viagem” (Adler, 1988: 3), têm como aspecto fundamental e comum a deslocação do corpo de um sujeito (viajante) que atravessa um determinado espaço num determinado tempo, sendo que sujeito, espaço e tempo são culturalmente determinados.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/1498
Versão do Editor: http://www.comparatistas.edu.pt/publicacoes/textos-e-pretextos/a-viagem.html
Aparece nas colecções:ESG2-Artigos (em revistas ou actas indexadas)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
A viagem como demanda.pdf159,06 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.