Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/1656
Título: Ontogeny of behavioural abilities in temperate reef fish larvae
Autor: Faria, Ana Margarida da Silva
Orientador: Gonçalves, Emanuel
Chícharo, Alexandra
Palavras-chave: Comportamento
Capacidade natatória
Ontogenia
Larvas de peixes costeiros
Recifes temperados
Recifes tropicais
Condição nutricional
Data de Defesa: 2010
Resumo: A maior parte das espécies associadas a recifes possui uma fase larvar pelágica, seguida de uma fase juvenil e adulta demersal. A fase pelágica pode apresentar consideráveis capacidades de dispersão. A visão tradicional, baseada em estudos de um conjunto limitado de espécies de sistemas temperados, pressupunha que as capacidades natatórias das larvas no plano horizontal eram muito limitadas e, dessa forma, irrelevantes para o potencial de dispersão. Segundo esta perspectiva, a dispersão era essencialmente explicada por fenómenos de transporte passivo e a única informação necessária para modelar a dispersão seriam as correntes e a duração da fase larvar. No entanto, nas últimas duas décadas, a investigação do comportamento natatório das larvas de recifes tropicais veio provar que as larvas estão longe de serem partículas passivas, e têm capacidades comportamentais consideráveis, capazes de influenciar os seus padrões de dispersão. Apesar dos recentes avanços nos estudos de comportamento larvar em peixes de recifes tropicais, os estudos de comportamento em peixes temperados são ainda escassos. Nesse sentido, esta tese representa um significativo contributo para o estudo das capacidades natatórias de peixes de sistemas temperados. A ontogenia do comportamento natatório foi investigada em quatro espécies temperadas (2 Gobiesocidae, 1 Sparidae, 1 Soleidae) e uma espécie temperada-quente (Sciaenidae). Os resultados sugerem que a diferença de capacidades natatórias entre espécies tropicais e temperadas não é significativa quando aspectos taxonómicos, morfológicos e estados de desenvolvimento são tidos em conta. Adicionalmente, foi analisada a influência da condição nutricional no comportamento natatório e observou-se que larvas em inanição são capazes de levar a cabo comportamentos de fuga a predadores e captura de presas, mas em termos de potencial de dispersão, estas larvas são significativamente afectadas, compromentendo assim a sua sobrevivência e futuro recrutamento.
Descrição: Tese de dout., Ciências do Mar, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade do Algarve, 2010
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/1656
Designação: Doutoramento em Ciências do Mar. Ecologia Marinha
Aparece nas colecções:UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TESE DOUTORAMENTO_ANA FARIA.pdf4,2 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.