Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/2759
Título: Acontecimentos de vida negativos e as perturbações do comportamento alimentar
Autor: Félix, Andreia Filipa Leandro
Orientador: Martins, Ana Teresa
Palavras-chave: Acontecimentos de vida negativos
Perturbações do comportamento alimentar
Abuso psicológico
Data de Defesa: 2011
Resumo: Nos últimos anos, o aumento da prevalência das perturbações do comportamento alimentar têm vindo a suscitar interesse por parte da comunidade científica, especialmente pela gravidade clínica que acarreta, bem como, pela existência dos inúmeros factores relacionados com a etiologia do presente quadro clínico. É neste sentido, que o presente estudo encontra a sua relevância, pretendendo analisar os acontecimentos de vida negativos ocorridos na infância – de acordo com a sua frequência, impacto e severidade – enquanto factor possivelmente relacionado ao surgimento e manutenção de sintomatologia relacionada com as perturbações do comportamento alimentar. Partimos do princípio que um melhor entendimento deste factor poderá contribuir para uma maior eficácia das abordagens terapêuticas utilizadas. A grande maioria das investigações realizadas sobre o papel dos acontecimentos de vida negativos ocorridos na infância e a psicopatologia do comportamento alimentar têm colocado o seu foco de interesse principalmente no abuso sexual na infância (Carter, Bewell, Blackmore, & Woodside, 2006) negligenciando as diversas formas de abuso existentes e o seu impacto, a longo prazo, na conduta alimentar (Kent, Waller, & Dagnan, 1999). No entanto, outros estudos têm demonstrado que as perturbações alimentares podem estar relacionadas com a história de abuso físico (Treuer, Koperdák, Rózsa, & Furedi, 2005), abuso psicológico (Fischer, Stojek, & Hartzell, 2010), devido à presença de um ambiente familiar adverso (Kent & Waller, 2000) ou mesmo devido a perda de uma figura significativa (Halmi, 2005). Pela revisão da literatura consultada verificámos que grande parte dos estudos não se têm revelado consensuais e portanto julgamos que ainda existem questões merecedoras de serem empiricamente aprofundadas no que diz respeito aos acontecimentos de vida mais influentes no surgimento de uma psicopatologia alimentar. Neste sentido, fomos avaliar 304 estudantes universitários de ambos os sexos e com uma média de idades de 21.93 anos. Os instrumentos utilizados foram o Inventário de Acontecimentos de Vida Negativos (Brás & Cruz, 2008), que pretende avaliar o conjunto de experiências negativas vividas até aos 12 anos de idade e o Inventário de Perturbações do Comportamento Alimentar (Corral, Gonzaléz, Perenã, & Seisdedos, 1998), que pretende avaliar a sintomatologia relacionada com o comportamento alimentar. Os nossos principais resultados parecem sugerir que, entre todos os outros acontecimentos de vida negativos, o abuso psicológico ocorrido na infância constitui um importante factor de vulnerabilidade na eclosão de perturbações do comportamento alimentar na idade adulta. Os resultados obtidos são discutidos com base na investigação empírica existente neste domínio.
Descrição: Dissertação de mest., Psicologia Clínica e da Saúde, Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Univ. do Algarve, 2011
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/2759
Designação: Mestrado em Psicologia Clínica e da Saúde
Aparece nas colecções:UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Final PDF.pdf990,74 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.