Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/2934
Título: Cultura suicida no Alentejo: os factores promotores de ideação suicida e desesperança
Autor: Cândido, Sónia Nunes de Jesus Monteiro
Palavras-chave: Suicídio
Ideação suicida
Desesperança
Cultura
Alentejo
Data de Defesa: 2010
Resumo: Desde a obra de Durkheim, em 1897, que muitos têm sido os autores que se debruçaram sobre o suicídio. Actualmente, e após dois séculos de investigação, o suicídio é encarado, fundamentalmente, como um sério problema de saúde pública, afectando perto de um milhão de pessoas, anualmente, no mundo inteiro (WHO, 2005). De acordo com os dados da Sociedade Portuguesa de Suicidologia (SPS, 2006), estima-se que morrem, em Portugal, por suicídio cerca de 18 pessoas por cada 100.000 habitantes, sendo que no Baixo Alentejo, a taxa média de suicídio, na última década, é de 30,2 (CHBA, 2006). Esta investigação pretende avaliar as relações existentes entre os factores culturais da conduta suicida, característicos da população do Alentejo, e os níveis de ideação suicida e desesperança da mesma. A amostra da investigação é composta por 291 sujeitos, não clínicos, com idades compreendidas entre os 13 e os 91 anos, residentes no Baixo Alentejo. Foram aplicados o Questionário de Ideação Suicida de Reynolds, a Escala de Desesperança de Beck, Escala de Satisfação com o Suporte Social de Pais Ribeiro, e um questionário, elaborado pelos autores, de modo a avaliar os factores que poderão estar associados ao suicídio (como os antecedentes de suicídios na família, a religiosidade, o isolamento sócio-afectivo e as actividades sociais, entre outros). Os resultados comprovam que existe uma relação muito significativa entre os factores culturais e os níveis de ideação suicida e desesperança. Salienta-se que factores como a existência de suicídios próximos, a fraca prática religiosa, assim como uma caracterização positiva do suicídio e uma maior disposição para cometer suicídio, estão significativamente relacionados com os níveis de ideação suicida e desesperança na população. A fraca percepção de suporte social assume uma elevada significância no fenómeno suicida do Alentejo, sendo que esta variável explica 82,3% da variância da ideação suicida e 74,4% da variância dos resultados da Desesperança. Os resultados sugerem então que existe uma predisposição cultural para a conduta suicida, característica da população do Alentejo, responsável pelo elevado número de suicídios consumados nesta região do país.
Descrição: Dissertação de mest., Psicologia (Psicologia da Saúde), Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Univ. do Algarve, 2010
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/2934
Designação: Mestrado em em Psicologia. Psicologia da Saúde
Aparece nas colecções:UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Cultura Suicida no Alentejo.Os Factores Promotores de Ideaçã.pdf1,66 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.