Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/3004
Título: Desenvolvimento de novos sistemas terapêuticos para o tratamento da tuberculose
Autor: Borges, Ivone Rosário
Orientador: Grenha, Ana
Palavras-chave: Tuberculose
Estirpes multirresistentes
Estirpes extensivamente resistentes
Novos sistemas terapêuticos
Libertação prolongada
Vias de administração
Data de Defesa: 2012
Resumo: A tuberculose é atualmente, a segunda causa de morte por doença infeciosa a nível mundial e estima-se que 1/3 da população está infetada pelo Mycobacterium tuberculosis, o seu agente etiológico. A tuberculose pulmonar é a forma mais comum, sendo altamente contagiosa e potencialmente fatal se não for tratada. O problema é agravado em populações também infetadas pelo VIH, pelo aumento da suscetibilidade. Quando o sistema imunitário não consegue conter a propagação do M. tuberculosis, este pode-se disseminar para outros órgãos altamente irrigados, provocando tuberculose extrapulmonar ou disseminada. Um dos maiores obstáculos à erradicação da doença é o surgimento de estirpes multi- (MDR) e extensivamente resistentes (XDR) aos fármacos atuais, para o qual muito contribui o abandono do tratamento pelos doentes, motivado pela extensa duração da terapia e efeitos adversos difíceis de suportar. Assim, é de extrema urgência o desenvolvimento de novos fármacos mais eficazes. Contudo, apesar dos esforços nesse sentido, muitas moléculas já desenvolvidas terão de ultrapassar ainda muitos ensaios antes de chegarem ao mercado. Além disso, a existência de poucos modelos animais que mimetizem a doença nos humanos e o receio de não haver retorno do enorme investimento, porque a grande maioria dos casos ocorre em países com fracos recursos, tem dissuadido as companhias farmacêuticas. Deste modo, a melhoria dos fármacos já existentes, principalmente os de primeira linha, com novas formulações e novas vias de administração, é vista como uma alternativa promissora para aumentar a eficácia do tratamento, reduzir a toxicidade associada e incrementar a adesão à terapêutica. Neste trabalho, serão abordados alguns dos estudos já realizados in vitro e in vivo, com muitos dos mais recentes sistemas terapêuticos para a veiculação de fármacos antituberculosos, como os lipossomas, niossomas, micropartículas e nanopartículas poliméricas e as nanopartículas lipídicas sólidas, administrados pelas diferentes vias. Muitos deles comprovam a viabilidade deste tipo de abordagem.
Descrição: Dissertação de mest., Ciências Farmacêuticas, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Univ. do Algarve, 2012
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/3004
Designação: Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas
Aparece nas colecções:FCT1-Teses
UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação de Mestrado.pdf2,68 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.