Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/311
Título: A importância da actividade física no bem-estar do idoso
Autor: Menezes, Odete Luíza Pinto da Rocha Oliveira de
Orientador: Jesus, Saul
Palavras-chave: Psicologia da saúde
Envelhecimento
Exercício físico
Data de Defesa: 2009
Resumo: O propósito deste estudo foi investigar se a prática de actividade física regular aumenta o bem-estar subjectivo dos idosos. Participaram neste estudo 80 pessoas de nacionalidade portuguesa. Destes, 40 praticavam uma actividade física regularmente (Grupo 1) e 40 não praticavam (Grupo 2). No Grupo 1, 55% eram do sexo masculino e 45% eram do sexo feminino, com uma média de 69.03 anos. No Grupo 2, 37.5% eram do sexo masculino e 62.5% eram do sexo feminino, com uma média de 68.88 anos. O estudo foi quantitativo, não-experimental (de tipo descritivo e correlacional) e comparativo, transversal, de carácter confirmatório. Os participantes responderam a um questionário sociodemográfico e dados gerais, à Positive and Negative Affect Schedule e à Satisfaction with Life Scale. Verificou-se que: a satisfação com a vida é superior nos idosos que praticam regularmente uma actividade física do que naqueles que não praticam (M = 17.12 vs. M = 12.77, p = = .000); a afectividade positiva é superior nos idosos que praticam regularmente uma actividade física do que naqueles que não praticam (M = 39.27 vs. M = 34.42, p = = .002); a afectividade negativa é menor nos idosos que praticam regularmente uma actividade física do que naqueles que não praticam (M = 14.97 vs. M = 19.85, p = = .000); o bem-estar subjectivo é maior nos idosos que praticam regularmente uma actividade física do que naqueles que não praticam (M = 1.23 vs. M = -1.23, p = = .000); a satisfação com a forma como ocupa o tempo livre é maior nos idosos que praticam regularmente uma actividade física do que naqueles que não praticam (M = = 1.98 vs. M = 1.70, p = .001). Foram encontradas correlações entre: a satisfação com a vida e a afectividade positiva, r (80) = .64, p = .000; a satisfação com a vida e a afectividade negativa, r (80) = -.58, p = .000; a afectividade positiva e a A Importância da Actividade Física no Bem-Estar Subjectivo do Idoso 6 afectividade negativa, r (80) = -.40, p = .000; a afectividade positiva e a idade, r (80) = -.22, p = .041; a afectividade positiva e a satisfação com a forma como ocupa o tempo livre, r (80) = .40, p = .000; a afectividade negativa e a satisfação com a forma como ocupa o tempo livre, r (80) = -.31, p = .005; a satisfação com a vida e a satisfação com a forma como ocupa o tempo livre, r (80) = .31, p = .005; a afectividade positiva e a satisfação em relação à prática de actividade física, r (40) = = .37, p = .016; a afectividade negativa e a frequência da actividade física n.º 1, r (40) = -.33, p = .034; a satisfação com a vida e a frequência da actividade física n.º 1, r (40) = .31, p = .050; a afectividade negativa e a duração da actividade física n.º 1, r (40) = -.57, p = .000. Foi encontrada uma diferença significativa entre os sexos (amostra total, n = 80), na afectividade negativa, com as mulheres a terem valores mais elevados (M = 18.62 vs. M = 16.00, p = .040). Foram encontradas diferenças significativas entre o grupo dos participantes que tinham habilitações académicas até ao antigo 2.º ano do liceu ou equivalente e o grupo dos que tinham habilitação superior a esta (amostra total, n = 80), relativamente à satisfação com a vida. Aqueles que tinham menor habilitação académica, revelaram menor satisfação com a vida (M = 14.06 vs. M = 16.14, p = .046). Concluiu-se a prática de actividade física de uma forma regular é um aspecto importante para o bem-estar subjectivo dos idosos de ambos os sexos.
The purpose of this study was to investigate if the regular practice of physical activity raises the subjective well-being of the elderly people. 80 people of Portuguese nationality participated in this study. Among these, 40 practised regularly a physical activity (Group 1) and 40 didn’t (Group 2). In Group 1, 55% were males and 45% females, aged on the average 69.03 years old. In Group 2, 37.5% were males and 62.5% were females, aged in average 68.88. The study was quantitative, non-experimental (descriptive and correlational type) and comparative, transversal, of confirmatory feature. The participants answered to a social-demographic questionnaire and general data, to Positive and Negative Affect Schedule and to Satisfaction with Life Scale. It was verified that: the satisfaction with life is superior among the elderly people who practice regularly a physical activity than among those who don’t (M = 17.12 vs. M = 12.77, p = .000); the positive affectivity is superior among the elderly people who practice regularly a physical activity than among those who don’t (M = 39.27 vs. M = 34.42, p = .002); the negative affectivity is minor among the elderly people who practice regularly a physical activity than among those who don’t (M = 14.97 vs. M = 19.85, p = .000); the subjective well- -being is superior among the elderly people who practice regularly a physical activity than among those who don’t (M = 1.23 vs. M = -1.23, p = .000); the satisfaction with the way they occupy their spare time is superior among the elderly people who practice regularly a physical activity than among those who don’t (M = 1.98 vs. M = = 1.70, p = .001). Correlations were found between: satisfaction with life and positive affectivity, r (80) = .64, p= .000; satisfaction with life and negative affectivity, r (80) = -.58, p = .000; the positive affectivity and the negative A Importância da Actividade Física no Bem-Estar Subjectivo do Idoso 8 affectivity, r (80) = -.40, p = .000; positive affectivity and age, r (80) = -.22, p = = .041; the positive affectivity and the satisfaction with the way they occupy their spare time, r (80) = .40, p = .000; the negative positive affectivity and the satisfaction with the way they occupy their spare time, r (80) = -.31, p = .005; the satisfaction with life and the satisfaction with the way they occupy their spare time, r (80) = .31, p = .005; the positive affectivity and the satisfaction with the practice of physical activity, r (40)= .37, p = .016; the negative affectivity and the frequency of the physical activity n.º 1, r (40) = -.33, p = .034; the satisfaction with life and the frequency of physical activity n.º 1, r (40) = .31, p = .050; the negative affectivity and the duration of the physical activity n.º 1, r (40) = -.57, p = .000. A significant difference was found between the sexes degrees (total sample, n = 80) in the negative affectivity, as the women had the higher values (M = 18.62 vs. M = 16.00, p = .040). Significant differences were found between the group of participants who had academic degrees till the ancient 2nd high school year or equivalent and the group of those with higher degrees (total sample, n = 80), about the satisfaction with life (M = 14.06 vs. M = 16.14, p = .046). It can be concluded that the regular practice of physical activity is an important aspect for the subjective well-being of the both
Descrição: Dissertação de Mestrado, Psicologia, Especialização em Psicologia da Saúde, Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Universidade do Algarve. Departamento de Psicologia e Sociologia, Universidade Autónoma de Lisboa, 2009
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/311
Designação: Mestrado em Psicologia, Especialização em Psicologia da Saúde
Aparece nas colecções:FCH1-Teses
UA01-Teses



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.