Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/3173
Título: Foto-identificação de tartarugas marinhas (Chelonia mydas e Eretmochelys imbricata) na Reserva Biológica Marinha do Arvoredo (Santa Catarina, Brasil)
Autor: Gonçalves, Bruno Theodosio
Orientador: Loureiro, Nuno de Santos
Palavras-chave: Tartarugas marinhas
Chelonia mydas
Eretmochelys imbricata
Fotoidentificação
Método computadorizado
Reserva Biológica Marinha do Arvoredo.
Data de Defesa: 2012
Resumo: A Reserva Biológica Marinha do Arvoredo apresenta grande biodiversidade de animais marinhos e é uma importante área de alimentação de juvenis e sub-adultos de tartarugas marinhas das espécies Chelonia mydas e Eretmochelys imbricata, as quais têm grande importância no património natural local. Porém, nas últimas décadas, devido a grande ação antrópica, a população de tartarugas marinhas vem apresentando grande declínio. A foto-identificação é um método não destrutivo e não stressante que utiliza fotografias das marcas naturais do corpo do animal, para seu reconhecimento, sendo usado também como complemento a outros métodos de identificação. O presente trabalho tem como objetivo principal a validação do método de Foto-ID através de programa de computador desenvolvido pelo Projeto Kelonia (França), e os nossos resultados são comparados com o trabalho anterior de Reisser et al. (2008), no mesmo local. As capturas foram efetuadas através de mergulhos. Foi conseguido um total de 39 tartarugas marinhas (38 C. mydas e 1 E. imbricata) durante os meses de verão de 2011/2012, em resultado de um total de 136.5 horas de esforço de mergulho. Fotografias de ambos os lados da face são necessários para o uso do software de computador. Um total de 202 tartarugas marinhas foram estudadas (do presente trabalho e também de trabalhos anteriores no local) gerando a análise de 402 fotos. Apenas uma tartaruga marinha coincidiu em ambas pesquisas (presente trabalho e trabalho de Reisser e colaboradores) e ela não apresentou qualquer alteração nas suas placas durante a diferença de quase seis anos entre captura e recaptura. Voluntários não treinados validaram o método que se mostrou de fácil uso e confiável, contribuindo também para a criação de um banco de dados de tartarugas do local. Em conclusão, esse estudo validou a exatidão, confiabilidade e facilidade desse método de Foto-ID. Assim, futuros trabalhos irão permitir uma maior comprovação podendo assim a levar a novas ações de manejo, proteção e conservação desses fantásticos animais.
Descrição: Dissertação de mest., Biologia Marinha (Ecologia e Conservação Marinha), Faculdade de Ciências e Tecnologia, Univ. do Algarve, 2012
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/3173
Designação: Mestrado em Biologia Marinha. Ecologia e Conservação Marinha
Aparece nas colecções:UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Gonçalves.pdf11,66 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.