Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/319
Título: Efeito da substituição da farinha de peixe por farinha de algas Gracilaria sp. e Ulva rigida no crescimento e nos parâmetros metabólicos da dourada (Sparus aurata)
Autor: Batista, Sara Isabel Mendes
Orientador: Power, Deborah
Mancera, J. M.
Palavras-chave: Teses
Engenharia biológica
Aquacultura
Dourada
Sparus aurata
Nutrição
Crescimento
Data de Defesa: 2008
Resumo: Este estudo foi conduzido com o intuito de investigar o efeito da substituição de farinha de peixe por farinha de algas Gracilaria sp. e Ulva rigida no crescimento e nos parâmetros metabólicos da dourada (Sparus aurata). Seis dietas experimentais foram testadas com farinha de alga a diferentes percentagens de substituição: 5, 15 e 25% e uma dieta controlo sem incorporação de algas. A experiência foi levada a cabo num sistema aberto de circulação usando exemplares imaturos de S. auratus. Os peixes (n=210) foram divididos em grupos de 15 animais, em tanques duplos de 100 L e alimentados com as dietas experimentais duas vezes ao dia, a 3% do seu peso, até que a biomassa duplicasse. O crescimento não apresentou diferenças estatisticamente significativas (p > 0,05), contudo os peixes alimentados com UL-25 mostraram valores mais elevados comparativamente com os outros tratamentos. A composição lipídica do corpo eviscerado e o HSI foram reduzidos significativamente à medida que a incorporação do nível de alga na dieta aumentava (p < 0,05). Os parâmetros metabólicos não foram afectados pela inclusão de algas na dieta. Os resultados obtidos mostraram que o crescimento é similar entre exemplares de S. auratus alimentados com as dietas suplementadas com as macroalgas Gracilaria sp. (a 5, 15 e 25%) e U. rigida (a 5 e 15%) e com a dieta controlo. No entanto, a incorporação de UL-25 na dieta induz um melhor crescimento relativamente ao dos indivíduos alimentados com a dieta controlo. Os resultados indicaram que, é possível uma substituição parcial de farinha de peixe por farinha de algas Gracilaria sp. e Ulva rigida. Devido ao elevado custo da farinha de peixe relativamente à farinha de algas, esta substituição parcial pode induzir a uma redução nos custos de produção de dietas alimentares. Além disso, esta substituição pode conduzir ao desenvolvimento sustentável da aquacultura por redução das necessidades de farinha de peixe nas actividades de pesca.
Descrição: Dissertação mestr., Engenharia Biológica, Universidade do Algarve, 2008
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/319
Designação: Mestrado Integrado de Engenharia Biológica
Aparece nas colecções:UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TESE SARA BATISTA Final.pdf1,23 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.