Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/327
Título: Impacto da formação sobre a assertividade e o burnout dos médicos: uma investigação com médicos do internado de medicina geral e familiar
Autor: Santos, Maria Fernanda Pinto Coelho
Orientador: Jesus, Saul Neves de
Palavras-chave: Teses
Psicologia da saúde
Médicos
Assertividade
Burnout
Data de Defesa: 2009
Resumo: A presente investigação decorre da nossa experiência formativa, desenvolvida durante longos anos, com médicos que procuravam um melhor saber-fazer na sua prática clínica diária. Assim, procuramos a actualização, num primeiro tempo, dos conhecimentos experienciais de outros pesquisadores nesta área. Para isso tivemos de enquadrar a formação médica no plano mais vasto do modelo humanista das profissões com o denominador comum de ajuda presencial a outra pessoa em que a medicina vai a par da psicologia, da enfermagem, da docência. Passamos em revista o modelo humanista da medicina após difíceis conquistas históricas e detivemo-nos na comunicação médico-paciente e médico-equipa multidisciplinar e nos modos assertivos dessa comunicação. Abordamos, logo de seguida, as condições que contribuem para a saúde e o bem-estar após as conceptualizarmos. Questionamos o como da actual formação a médicos que continuam a sofrer de stresse, ansiedade e depressão chegando ao burnout com nefastas consequências não só para a sua vida clínica como também para a pessoal e social. Demos exemplo de acções de formação para professores, enfermeiros e médicos. Com estes últimos profissionais apresentamos o testemunho da nossa própria experiência no Instituto do Clínico Geral (Zona Norte), no Centro de Saúde da Batalha (Porto) no âmbito da Psicologia Consiliar/Ligação, no Internato Médico de Medicina Geral e Familiar (Zona Norte). Estas acções visaram atender às necessidades sentidas pelos formandos na sua praxis clínica respeitantes ao relacionamento humano sem diminuir a orientação profissional. Na parte empírica do nosso trabalho fizemos sobressair a importância da formação apresentando os resultados da pesquisa a 83 médicos quanto às suas condições de ansiedade, depressão e stresse, quanto aos comportamentos assertivos, quanto ao nível do seu possível burnout, quanto ao provável mal-estar relacionado com o seu trabalho – antes e depois da formação levada a cabo durante o seu tempo de internato médico. Apresentamos e discutimos os resultados obtidos. Por fim, reflectimos sobre as implicações futuras da pesquisa encetada considerando a possibilidade da sua continuidade em novos estudos.
Descrição: Dissertação de mest., Psicologia da Saúde, Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Universidade do Algarve, 2009
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/327
Designação: Mestrado em Psicologia da Saúde
Aparece nas colecções:UA01-Teses



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.