Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/3360
Título: Efeito de variáveis linguísticas e demográficas na capacidade de decisão lexical, repetição de palavras e de pseudo-palavras
Autor: Mestre, Susana Isabel Martins
Orientador: Reis, Alexandra
Leal, Gabriela
Palavras-chave: Neuropsicologia
Escolaridade obrigatória
Meio ambiente
Aprendizagem
Data de Defesa: 2013
Resumo: O presente trabalho pretende verificar se existe influência da escolaridade, meio habitacional (rural e urbano) e lexicalidade na capacidade de repetição de palavras e pseudo-palavras e numa tarefa de decisão lexical. Pretende-se, também, observar o efeito da imaginabilidade e frequência das palavras quanto à precisão na capacidade de repetição e nos tempos de resposta e precisão numa tarefa de decisão lexical. Para isso foi estudado um grupo de sujeitos saudáveis (n=138) com idade igual ou superior a 40 anos, recrutados dos meios, rural e urbano, com diferentes níveis de escolaridade (entre 0 e 10 anos ou mais). Todos os sujeitos realizaram uma prova de decisão lexical composta por 160 estímulos (80 palavras e 80 pseudo-palavras) e uma prova de repetição constituída por 60 estímulos (30 palavras e 30 pseudo-palavras). Verificou-se influência significativa dos fatores escolaridade, lexicalidade, imaginabilidade e frequência no desempenho dos sujeitos em tarefas de repetição de palavras/ pseudo-palavras e decisão lexical. Contudo, o fator meio habitacional apenas exerce influência na percentagem de acertos (precisão) na tarefa de decisão lexical. Na repetição de pseudo-palavras o efeito da escolaridade é mais acentuado, observando-se maior precisão com o aumento da escolaridade. Observou-se um efeito de tecto na repetição de palavras com imaginabilidade elevada e frequência elevada (todos a 100%). Quando as palavras têm baixa frequência, observa-se maior dificuldade na sua repetição, pelo grupo de analfabetos, porque poder-se-ão comportar como pseudo-palavras. Na tarefa de repetição, verificou-se ocorrência de erros fonémicos com produção de neologismos, predominantemente nos dois grupos com escolaridade inferior (0 – 4 anos). A transformação de pseudo-palavras em palavras ocorre maioritariamente no grupo de analfabetos em ambos os meios habitacionais. A frequência das palavras tem uma forte influência nos tempos de resposta e precisão durante o processamento da palavra. Na tarefa de decisão lexical, observou-se ocorrência de falsos negativos na percentagem de acertos, consequência de alguns regionalismos Algarvios observados principalmente nos habitantes do meio rural.
Descrição: Dissertação de mest., Neuropsicologia e Neurociências Cognitivas, Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Univ. do Algarve, 2013
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/3360
Designação: Mestrado em Neuropsicologia e Neurociências Cognitivas
Aparece nas colecções:UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
dissertação final_05_03_2013.pdf664,55 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.