Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/339
Título: A percepção da qualidade de vida e bem-estar emocional na família do doente com cancro colorectal
Autor: Andrez, Vera Guida Medronho
Orientador: Lemos, Ida
Palavras-chave: Teses
Doente oncológico
Cancro colorectal
Qualidade de vida
Bem estar
Cuidadores informais
Família
Data de Defesa: 2010
Resumo: O presente trabalho tem como objectivo analisar eventuais relações entre um conjunto de variáveis clínicas, sócio-demográficas e psicossociais e a percepção da qualidade de vida e de bem-estar emocional em familiares de doentes de cancro colorectal. A amostra foi constituída por 50 familiares cuidadores (34 mulheres e 16 homens), os quais foram categorizados segundo três grupos (um grupo constituído por 11 (22%) familiares de doentes que estavam na fase inicial da doença, um grupo constituído por 17 (34%) familiares de doentes em fase de tratamento por quimioterapia e radioterapia e ainda, um grupo constituído por 22 (44%) familiares de doentes em fase de vigilância da doença). Para avaliação das variáveis em estudo utilizámos a Escala de Qualidade de Vida do Familiar/Cuidador Oncológico (CQOLC, versão validada por Santos, Ribeiro & Lopes, 2003) a Escala de Afectos Positivos e Afectos Negativos (PANAS, versão validada por Galinha & Ribeiro, 2005) e ainda um questionário de dados sócio-demográficos e clínicos, construído para o efeito. Os dados foram recolhidos, no Hospital de Faro, no Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio e na Unidade de Radioterapia e Medicina Nuclear de Faro. No global, os resultados obtidos permitiram encontrar relações com significância estatística entre as variáveis e sugerem que os familiares cuidadores que têm com o doente uma relação conjugal, independentemente da fase de doença, apresentam uma menor percepção da qualidade de vida e também parecem evidenciar uma maior sobrecarga emocional, por comparação com o grupo de cuidadores com outro tipo de estatuto relacional. Além do mais, os familiares cuidadores com uma percepção positiva face a apoio psicológico e partilha de responsabilidade na prestação de cuidados parecem evidenciar uma auto-percepção de qualidade de vida mais elevada e um maior predomínio de afecto positivo.
Descrição: Dissertação mest., Psicologia, Universidade do Algarve, 2010
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/339
Designação: Mestrado em Psicologia. Psicologia da Saúde
Aparece nas colecções:UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Microsoft Word - Dissertação de mestrado - A percepção da qu.pdf620,95 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.