Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/3488
Título: A interação familiar, autoconceito, competências sociais e sua relação com o desempenho académico em adolescentes
Autor: Carrilho, Glaucied Pereira Campos
Orientador: Guimarães, Ana Sofia
Nunes, Cristina
Palavras-chave: Psicologia da educação
Adolescência
Autoconceito
Competências sociais
Família
Rendimento académico
Escola
Socialização
Data de Defesa: 2012
Resumo: A literatura tem evidenciado que um autoconceito positivo é fundamental para a adequação psicossocial do indivíduo de forma geral, e em particular no rendimento académico dos alunos. O autoconceito é a forma como o individuo se avalia, com base na construção da qualidade das relações familiares e sociais, nomeadamente na perceção de suas competências em comparação com os seus pares. Deste modo, esta dissertação tem como objetivo geral analisar a relação entre autoconceito, competências sociais, relação familiar e desempenho académico dos adolescentes. A fim de investigar estas possíveis relações, pediu-se a 188 alunos do 7º, 8º e 9º ano de uma Escola na região do Algarve, com idades compreendidas entre os 11 e os 17 anos (M = 13.3) que preenchem-se os seguintes instrumentos: Questionário Sociodemográfico; Escala de Perceção da Relação com a Família (Peixoto, 1999); Escala de Avaliação da Competência Social (Gresham & Elliot, 1990), versão do aluno, e a Escala de Perceção dos Adolescentes sobre si mesmo (Harter, 1985). Os resultados indicam que existe uma relação positiva entre autoconceito e rendimento académico, nomeadamente quando se trata do autoconceito académico, atitude comportamental e autoestima. Também a perceção da relação com a família apresenta correlações positivas significativas com o rendimento académico, demonstrado a importância da relação familiar. No entanto, ao nível das competências sociais, não foram encontradas correlações significativas com o rendimento académico para a maior parte das dimensões. No que diz respeito às relações entre competências sociais, relação familiar e autoconceito, verificaram-se correlações positivas entre estas três variáveis demonstrando que o autoconceito, tal como descrito na literatura, tem uma relação recíproca quer com as competências sociais quer com a relação familiar. Assim, pode-se concluir que as variáveis estudadas apresentam uma relação dinâmica e complexa entre si que interfere com o desenvolvimento e sucesso académico do adolescente, sendo essencial uma intervenção que contemple os diversos contextos de socialização e que promova o treino de competências sociais e o desenvolvimento de um autoconceito positivo.
Descrição: Dissertação de mest., Psicologia da Educação, Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Univ. do Algarve, 2012
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/3488
Designação: Mestrado em Psicologia da Educação
Aparece nas colecções:UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação_Glaucied_Carrilho.pdf1,22 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.