Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/3577
Título: Presença de fármacos no rio Arade: importância da sensibilização da população para este problema de saúde pública
Autor: Pires, Joana Rita Mateus
Orientador: Bebianno, Maria João da Anunciação Franco
Data de Defesa: 2012
Resumo: A presença de fármacos (uso humano e veterinário) e outros compostos químicos nas águas de ribeiras, rios e no mar é um assunto que tem vindo a ser debatido já há cerca de três décadas. No entanto apenas recentemente se começaram a detetar os efeitos tóxicos destes contaminantes no ambiente, mesmo quando em concentrações bastante reduzidas. Com o elevado consumo de medicamentos, o aumento da automedicação, alguma inconsciência relativa aos perigos de uma má eliminação da medicação, inexistência de dispensa em dose unitária ainda em muitos países, e face a um inadequado tratamento de águas residuais, a quantidade de fármacos presentes no ambiente tem aumentado e poderá tornar-se num grave problema de saúde pública. Têm-se verificado efeitos tóxicos em diversos seres vivos que podem estar relacionados com a presença de fármacos no meio hídrico. Estes efeitos podem levar a graves desequilíbrios como por exemplo a feminização de peixes machos, em consequência da presença de anticoncecionais nas águas. A presença de fármacos também se verificou no rio Arade no Algarve, tendo sido detetados fármacos como a carbamazepina, paracetamol, ibuprofeno, diclofenac, naproxeno e gemfibrozil. Com este trabalho estudou-se uma amostra de 203 indivíduos residentes ou trabalhadores nos concelhos de Portimão, Lagoa ou localidades adjacentes ao rio/ribeira do Arade, ribeira de Odelouca e ribeira de Boina com a finalidade de avaliar os seus comportamentos, hábitos de consumo e descarte de medicação. Com a análise dos resultados verificou-se que o paracetamol, o ibuprofeno e o diclofenac estão no grupo dos fármacos mais consumidos pelos inquiridos da amostra, o que se encontra em concordância com o detetado no rio Arade. No que toca a comportamentos e hábitos de descarte observou-se a existência de algum conhecimento e consciência por parte da maioria dos inquiridos relativamente à correta eliminação dos fármacos e às suas consequências no ambiente.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/3577
Designação: Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas
Aparece nas colecções:UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Presenca de Farmacos no rio Arade - Joana Mateus Pires 2012.pdf1,83 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.