Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/3603
Título: A qualidade de vida do idoso e o seu bem-estar social
Autor: Silva, Joana Mafalda Amaral Vieira da
Orientador: Castillo, Joaquina
Almeida, António Fragoso de
Data de Defesa: 2011
Resumo: Verifica-se hoje um crescimento da taxa de longevidade, e o número de pessoas que atinge a terceira idade tende a aumentar, devido ao desenvolvimento da medicina neste século. Com o crescimento desta população, aumenta a atividades de lazer e ainda há muito a ser feito para que a terceira idade se constitua a faixa etária privilegiada para a vivência do seu lazer. A inversão da pirâmide etária na segunda metade do século XX acarreta um novo fenómeno: o envelhecimento demográfico (Nazareth, 2009). Neste sentido, a sociedade civil tende a organizar-se para criar respostas, entre elas os lares de idosos. Estes emergem inicialmente como “depósitos”, os chamados asilos para velhos. Embora ainda hoje, haja mudanças que encaminham e exigem das instituições uma maior Qualidade de Vida (QV) para os idosos. Desta preocupação nasce o interesse desta investigação em avaliar a QV e o bem-estar social dos idosos numa instituição social, com o objetivo principal de conhecer a opinião da população idosa com idade igual ou superior a 65 anos individualmente e em grupo, a oito idosos homens e mulheres, de um estudo feito numa instituição social “CSIA” das valências de apoio domiciliário e centro de convívio, sobre a sua qualidade de vida de uma maneira geral. Trata-se de um estudo qualitativo, exploratório e descritivo. Os principais resultados indicam que: para alguns dos idosos desta instituição é motivador a parte da qualidade de vida, o estar ocupado, conviver com outros idosos, e participar em atividades de grupo e tarefas do seu dia a dia. Os idosos que estão no centro de convívio, apresentam uma maior capacidade, vitalidade, porque estão mais ativos e assim conseguem ter um a maior qualidade de vida e bem-estar social, do que os outros que permanecem mais nas suas casas isolados, com pouco apoio da família, e com uma maior dependência, apresentando uma saúde mental e um bem-estar bio-psico-social inferior aos outros, porque também existe aquelas situações os seus problemas de saúde não os deixam participar tão ativamente nas rotinas ou atividades do seu dia a dia.
Descrição: Dissertação de mest., Educação Social, Escola Superior de Educação e Comunicação, Univ. do Algarve, 2011
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/3603
Designação: Mestrado em Educação Social
Aparece nas colecções:UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação UALG - Joana V. da Silva.pdf1,58 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.