Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/3634
Título: Representações do vampiro: de Drácula de Bram Stoker a Entrevista com o Vampiro de Anne Rice
Autor: Silva, Vanessa Sofia Brito da
Orientador: Carvalho, Ana Alexandra Mendonça Seabra da Silva Andrade de
Carvalho, João Carlos Firmino Andrade de
Data de Defesa: 2013
Resumo: Na Literatura e no Cinema, a temática das metamorfoses sobrenaturais tem despertado grande interesse, especialmente a dos vampiros. Assim, a nossa dissertação, intitulada Representações do Vampiro: de Drácula de Bram Stoker a Entrevista com o Vampiro de Anne Rice, versa sobre as alterações dos modos de representação da metamorfose vampírica, cronologicamente, no âmbito literário e cinematográfico, encontrando-se dividida em quatro capítulos, para além da Introdução, Conclusão e Bibliografia. No capítulo intitulado “Questões teórico-metodológicas e definição de conceitos- -chave”, tratamos as relações entre a Literatura e o Cinema, bem como a definição dos géneros narrativos associados à temática do sobrenatural. No capítulo intitulado “Representação do vampiro: da Antiguidade ao século XVIII”, apresentamos as características lendárias dos vampiros ancestrais, fisicamente monstruosos, sedentos de sangue e, até, canibais. No capítulo intitulado “O vampiro moderno: a sedução do mal” encontram-se três subpontos: “a) Representações oitocentistas do vampiro na literatura ocidental (alguns exemplos significativos anteriores ao Drácula)”, “b) O caso de Drácula de Bram Stoker (1897)” e “c) Sentidos contemporâneos da obra cinematográfica de Francis Ford Coppola intitulada O Drácula de Bram Stoker (1992)”. No século XIX, o vampiro manteve características lendárias, surgindo com aspetos novos e de forma sedutora. Depois de Polidori, Bram Stoker criou o conde Drácula, o mais célebre dos vampiros da História. No século XX, este romance originou filmes de importantes cineastas, como F.W. Murnau, T. Browning e F.F. Coppola. O capítulo designado “O vampiro contemporâneo: monstro ou vítima?”, divide-se em dois subpontos: “a) O caso de Entrevista com o Vampiro de Anne Rice (1976) e a sua adaptação cinematográfica por Neil Jordan (1994)” e “b) Séculos XX e XXI: outros marcos importantes do mito vampírico na literatura e no cinema ocidentais”. Nele aludimos à contemporaneidade, onde os vampiros surgem sedutores, ou seres angustiados devido à recusa da sua natureza monstruosa.
Descrição: Dissertação de mest., Estudos Literários e Artísticos (Estudos Literários), Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Univ. do Algarve, 2013
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/3634
Designação: Mestrado de Estudos Literários e Artísticos. Especialidade em Estudos Literários
Aparece nas colecções:UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese de Mestrado.pdf1 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.