Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/3732
Título: Crescimento de larvas de Sardina pilchardus e Engraulis encrasicolus e dieta de Sardina pilchardus na Baía de Biscaia (NE Atlântico)
Autor: Dias, Joana André
Orientador: Garrido, S.
Chícharo, Alexandra
Palavras-chave: Aquacultura
Sardinha
Biqueirão
Otólitos
Larvas
Nutrição
Temperatura
Profundidade
Salinidade
Plancton
Dieta mediterrânica
Data de Defesa: 2011
Resumo: A sardinha (Sardina pilchardus) e o biqueirão (Engraulis encrasicolus) são as duas espécies de peixes pelágicos mais importantes capturadas na Baía de Biscaia. Neste estudo, as larvas de sardinha apresentaram uma maior abundância, comprimento e idade do que as larvas de biqueirão. Estes factos verificaram-se por o manancial de biqueirão se encontrar em colapso na altura em que decorreu a campanha oceanográfica, Maio de 2008. No entanto, para as duas espécies estudadas, os maiores valores abundância, comprimento e idade foram obtidos nos principais locais de desova de cada uma. Também para as duas espécies foram determinadas relações entre diversas medições feitas aos otólitos (como o seu raio e perímetro) que apresentaram o mesmo tipo de relação entre si. As relações obtidas foram exponencial, potencial e linear o que significa que o aumento de uma variável implicou o aumento da outra. A dieta das larvas de sardinha foi estudada, tendo-se obtido uma total de 17 presas para as larvas capturadas com as duas redes utilizadas na campanha (Bongo e Mik), tendo sido a presa dominante o copépode e seus estádios de desenvolvimento. Das variáveis ambientais estudadas, apenas algumas foram relevantes para a distribuição, abundância e crescimento das larvas. Para a distribuição e abundância foram a temperatura e profundidade, para larvas de sardinha capturadas com as duas redes; e apenas a profundidade para as larvas de biqueirão capturadas com a rede Bongo. Para o crescimento foram importantes as variáveis salinidade, copépode calanoida e zooplantontes de dimensão entre 300 e 400 μm para as larvas de sardinha capturadas com a rede Bongo; e apenas os zooplantontes de dimensão compreendida entre 100 e 300 μm para as larvas capturadas com a rede Mik. As maiores concentrações de plâncton foram obtidas nas zonas mais costeiras e sob a influência de rios.
Descrição: Dissertação de mest., Aquacultura e Pescas (Pescas), Faculdade de Ciências e Tecnologia, Univ. do Algarve, 2010
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/3732
Designação: Mestrado em Aquacultura e Pescas. Especialização em Pescas
Aparece nas colecções:UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Relatório.pdf915,25 kBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.