Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/3743
Título: Avaliação da atividade antibacteriana de extratos metanólicos de diferentes espécies de algas e plantas halófitas
Autor: Palma, Daniela C.
Orientador: Varela, J.
Custódio, Luísa Margarida Batista
Dionísio, Lídia
Palavras-chave: Engenharia biológica
Microalgas
Macroalgas
Ervas marinhas
Halófitas
Indústria farmacêutica
Antibactérias
Metanol
Data de Defesa: 2011
Resumo: Os organismos marinhos são uma fonte fundamental de novos compostos bioativos com potencial interesse para a indústria farmacêutica e com diversas atividades biológicas. Sendo o tratamento de infeções bacterianas cada vez mais dificultado pela capacidade das bactérias de desenvolverem resistência aos agentes antimicrobianos é necessário a contínua descoberta e desenvolvimento de novos compostos antibacterianos para assegurar um futuro sustentável do ponto de vista da saúde pública. Deste modo, este trabalho teve como objetivo avaliar a atividade antibacteriana de extratos de metanol de diferentes espécies de macro- e microalgas, ervas marinhas e plantas halófitas contra estirpes bacterianas potencialmente patogénicas, pelo método de difusão em agar. As diferentes espécies de macroalgas foram colhidas na praia de Olhos d’Água (Albufeira) entre julho e novembro de 2009. As amostras de microalgas foram fornecidas pelo Laboratório Experimental de Organismos Aquáticos (LEOA, UAlg) e pela NECTON S.A. As plantas halófitas foram colhidas em maio de 2010 na Praia de Faro e Ludo. A atividade antibacteriana foi determinada segundo os protocolos padronizados pelo Clinical and Laboratory Standards Institute, através do método de difusão em agar. Foram utilizadas 4 estirpes bacterianas nomeadamente B. cereus NCTC 7464, S. aureus NCTC 6571 (Gram-positivas), E. coli NCTC 9001 e P. aeruginosa NCTC 10662 (Gram-negativas). Não foram observadas zonas de inibição nos controlos negativos (metanol) e todos os antibióticos utilizados (ácido nalidíxico, gentamicina, penicilina G e tetraciclina) resultaram em inibição do crescimento bacteriano respetivo. Observaram-se zonas de inibição em Staphylococcus aureus na presença dos extratos metanólicos de Cystoseira nodicaulis (8,44 ± 0,53 mm) e C. tamariscifolia (11,12 ± 0,78 mm). Os restantes extratos metanólicos de algas e ervas marinhas foram inativos em relação às estirpes estudadas. Os extratos de microalgas e de plantas halófitas testados não demonstraram atividade antibacteriana contra as estirpes estudadas. Os resultados obtidos neste trabalho indicam que os extratos de C. nodicaulis e C. tamariscifolia apresentam atividade antibacteriana. Os restantes extratos não demonstraram, porém, qualquer atividade.
Descrição: Dissertação de mest., Engenharia Biológica, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Univ. do Algarve, 2011
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/3743
Designação: Mestrado Integrado em Engenharia Biológica
Aparece nas colecções:UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese-DanielaPalma-n23280.pdf1,22 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.