Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/3771
Título: Listeria monocytogenes em condições de simulação do sistema gastrointestinal e a infecção no modelo de Galleria mellonella
Autor: Schrama, Denise
Orientador: Faleiro, Maria Leonor
Palavras-chave: Biologia molecular
Genética molecular
Listeria monocytogenes
Tolerância
Resistência
Sistema gastrointestinal
Galleria mellonella
Data de Defesa: 2011
Resumo: A bactéria Listeria monocytogenes é o agente etiológico da listeriose, uma doença de origem alimentar. No grupo de risco estão incluídos os idosos, grávidas e doentes imunocomprometidos. Embora rara, esta doença tem uma taxa de mortalidade associada muito elevada (cerca de 20 a 30%). A maioria dos surtos são provocados pelos serovares 1/2a, 1/2b e 4b. Entre os alimentos implicados destacam-se os produtos lácteos, entre os quais o queijo tem especial relevância. No presente estudo pretendeu-se avaliar o impacto de uma exposição prévia a condições sub-letais de pH e sal (pH 5,5 e 3,5% (p/v) NaCl) na protecção das células a subsequentes condições de stress designadamente ao passar pelo sistema gastrointestinal. Para atingir este objectivo as células da estirpe L. monocytogenes C882 foram submetidas a uma exposição de condições de adaptação num meio de simulação de queijo durante 2h a 20ºC e em seguida foram transferidas para um modelo de simulação do sistema gastrointestinal. Como controlo foram utilizadas células que não sofreram uma adaptação prévia (pH 7,0 sem adição de sal). As respostas fisiológicas foram avaliadas através da análise do proteoma intracelular. Foi ainda avaliado o impacto das condições de adaptação na patogenicidade desta estirpe através do modelo Galleria mellonella L.(Lepidoptera: Pyralidae). Os resultados obtidos evidenciam uma capacidade de sobrevivência no modelo de simulação do sistema gastrointestinal semelhante entre as células adaptadas e não adaptadas. No entanto, a análise do proteoma intracelular evidencia a montagem de diferentes estratégias moleculares pelas células adaptadas em comparação com as células não adaptadas. Com o modelo de G. mellonella não foram encontradas diferenças significativas (P>0,05) no potencial de virulência entre as células adaptadas e não adaptadas das estirpes C882 e Scott A. Contudo foi possível verificar que a estirpe C882 é mais virulenta que a estirpe clínica Scott A.
Descrição: Dissertação de mest., Biologia Molecular e Microbiana, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Univ. do Algarve, 2011
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/3771
Designação: Mestrado em Biologia Molecular e Microbiana
Aparece nas colecções:UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese versão final.pdf1,58 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.