Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/4062
Título: Ensaio de um método de análise de microcistinas por LC-ESI-MS/MS: aplicação ao estudo de fatores biológicos condicionantes da sua produção e libertação em cultura
Autor: Rodrigues, Maria Antónia Afonso
Orientador: Mateus, Maria da Conceição
Reis, Margarida P.
Palavras-chave: Biologia molecular
Cianobactérias
Cianotoxinas
Monitorização
Data de Defesa: 2012
Resumo: As microcistinas (MCT) são cianotoxinas produzidas por cianobactérias, que permanecem no interior das células até que estas lisem. As MCT têm sido repetidamente detetadas em águas naturais e responsabilizadas por eventos de toxicidade hepática em humanos e animais. A lise induzida por cianófagos, vírus específicos de cianobactérias, poderá ser um fator relevante na produção e libertação de MCT. Estes vírus só recentemente foram isolados, pelo que a sua importância em eventos de toxicidade permanece desconhecida. Como contributo para a compreensão de processos subjacentes à presença de microcistinas em albufeiras, procedeu-se ao estudo em laboratório da produção e libertação de microcistinas por duas estirpes de Microcystis aeruginosa, PCC7820 (estirpe produtora de toxinas) e PCC7005 (estirpe não produtora de toxinas), antes e depois da sua infeção por cianófagos Ma-LEZ01. Ensaiou-se previamente um método da deteção de microcistinas LR, RR e YR por LC-ESI-MS/MS, que foi posteriormente utilizado na monitorização da infeção viral. Os resultados obtidos revelaram a deteção da variante LR ao longo dos 139 dias de crescimento das culturas de PCC7820 e PCC7005. Embora a quantidade desta variante detetada em PCC7005 seja muito menor que a detetada em PCC7820, regista-se a sua presença, uma vez que esta estirpe é considerada como sendo uma estirpe de M. aeruginosa não produtora de toxinas. A deteção da produção e libertação de MCT-LR nesta cultura foi também verificada na presença de cianófagos Ma-LEZ01, sendo libertada em maiores quantidades do que na sua ausência. As experiências com o cianófago Ma-LEZ01 em culturas de PCC7820 sugerem ser este cianófago lisogénico ou pseudolisogénico para esta estirpe, sem contudo afetar significativamente a quantidade de MCT_LR produzida e libertada. A análise em LCESI- MS/MS revelou-se uma ferramenta analítica útil na deteção, identificação e quantificação de variantes de microcistinas, podendo vir a ser aplicada ao estudo de subprodutos da sua degradação.
Descrição: Dissertação de mest., Biologia Molecular e Microbiana, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Univ. do Algarve, 2012
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/4062
Designação: Mestrado em Biologia Molecular e Microbiana
Aparece nas colecções:UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Maria Rodrigues a27928 Tese de mestrado BMM.pdf11,14 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.