Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/470
Título: Ante-projecto de uma unidade de tratamento de águas residuais oleosas, no porto de Cádis
Autor: Carmo, Carla Sofia Natividade Emídio do
Orientador: Teixeira, Margarida Ribau
Palavras-chave: Teses
Tratamento da água
Águas residuais oleosas
Navios
Tratamento físico-químico
Tratamento biológico
Data de Defesa: 2008
Resumo: As águas oleosas de porão são águas de diferentes procedências que se acumulam na parte inferior de um navio. São águas que se infiltram pelos costados, cobertas e túneis da hélice dos navios, águas de limpeza da sala das máquinas e por resíduos lubrificantes, combustíveis, que confluem até aos porões dos navios, constituindo assim uma água de difícil tratamento que são frequentemente despejados no meio marinho provocando uma série de contaminações. Assim, a gestão mais adequada para este tipo de águas é a sua descarga no porto de escala e posterior tratamento em instalações existentes no próprio porto ou em empresas especializadas para o efeito. Assim, surgiu a necessidade de instalar uma unidade de tratamento de águas oleosas no porto de Cádis, onde o tráfego de navios é intenso e a descarga deste tipo de resíduos frequente. A presente tese terá como finalidade o dimensionamento de uma instalação de tratamento de águas residuais oleosas, no porto de Cádis. Esta unidade terá como principal objectivo minimizar as descargas ilegais das águas oleosas procedentes dos porões e das águas de lavagem de tanques de navios, que se verifica diariamente nos mares, permitindo o seu tratamento eficaz no porto. Estas águas estão especialmente contaminadas por óleos e gorduras, sólidos em suspensão, e matéria orgânica dissolvida. A unidade de tratamento em estudo ocupará uma área aproximada de 1250 m2. Foi calculada para tratar 1,5 a 4 m3 de água por hora e prevista para funcionar 8 horas por dia. O processo de tratamento constará de duas etapas principais. Uma primeira etapa de tratamento físico-químico, onde se dará a remoção da maior parte da fracção oleosa presente na água, através de separadores de gravidade e flotadores e uma segunda etapa, constituída por um tratamento biológico (reactor biológico de membranas), que garante a qualidade final do efluente.
Descrição: Dissertação de mest., Engenharia do Ambiente, Faculdade de Ciências do Mar e do Ambiente, Universidade do Algarve, 2008
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/470
Designação: Mestrado em Engenharia do Ambiente. Tecnologias Ambientais
Aparece nas colecções:UA01-Teses



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.