Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/4771
Título: Using ATLANTIS-Tierra 2.0 and GIS environmental information to predict the spatial distribution and habitat suitability of endemic species
Outros títulos: A utlização do Atlantis - Tierra 2.0 e de ferramentas SIG para predizer a distribuição espacial e a adequação do habitat de espécies endémicas
Autor: Hortal, J.
Borges, Paulo A. V.
Dinis, Francisco
Jiménez-Valverde, Alberto
Chefaoui, Rosa
Lobo, J. M.
Jarroca, Sandra
Azevedo, Eduardo B.
Rodrigues, Conceição
Madruga, João
Data: 2005
Editora: s/n
Citação: Hortal, Joaquín; Borges, Paulo AV; Dinis, Francisco; Jiménez-Valverde, Alberto; Chefaoui, Rosa María; Lobo, Jorge M; Jarroca, Sandra; Azevedo, Eduardo B; Rodrigues, Conceição; Madruga, João. Using ATLANTIS-Tierra 2.0 and GIS environmental information to predict the spatial distribution and habitat suitability of endemic species, In A list of the terrestrial fauna (Mollusca and Arthropoda) and flora (Bryophyta, Pteridophyta and Spermatophyta) from the Azores , 69-114, s/l: s/n, 2005.
Resumo: O conhecimento da distribuição de espécies raras requer muito esforço devido às dificuldades inerentes à detecção das suas populações. Neste capítulo, apresenta-se um exemplo de modelação da distribuição potencial de espécies endémicas de insectos, que constituem uma preocupação de conservação nos Açores. São analisados dados extraídos da base de dados ATLANTIS com o objectivo de desenvolver mapas preditivos da distribuição de quatro escaravelhos endémicos (Insecta, Coleoptera) na ilha Terceira: Cedrorum azoricus azoricus Borges & Serrano, 1993; Trechus terceiranus Machado, 1988; Trechus terrabravensis Borges, Serrano & Amorim, 2004; e Alestrus dolosus (Crotch, 1867). São usadas duas técnicas amplamente aplicadas nestas situações (BIOCLIM e BioMapper) de forma a desenvolver os mapas de distribuição, mas igualmente a obter a descrição do nicho ecológico de cada espécie. Todas as espécies, excepto T. terceiranus, apresentam grandes restrições de habitat. As outras três espécies parecem estar ambientalmente restringidas a duas áreas espaciais bem definidas, localizadas nas partes oeste (Serra de Santa Bárbara) e central (Terra Brava) da ilha Terceira. Contudo, enquanto A. dolosus estará potencialmente espalhado em ambas as áreas, de acordo com os seus requisitos de habitat, C. azoricus azoricus e T. terrabravensis parecem possuir adaptações ambientais muito mais restritivas. No entanto, como os dados sobre a distribuição conhecida destas espécies se revelaram escassos, a eficácia dos mapas de predição não é propriamente a ideal. Deste modo, é discutida de forma exaustiva a utilidade das técnicas utilizadas, num contexto de gestão da conservação. São igualmente discutidos os problemas surgidos durante o processo de modelação dos dados e como estes podem ser resolvidos. Finalmente são apresentadas sugestões para melhorar a informação a obter da base de dados ATLANTIS.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/4771
Aparece nas colecções:CCM2-Artigos (em revistas ou actas indexadas)



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.