Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/4859
Título: Perfil lipídico em pacientes com acidente vascular agudo
Autor: Duarte, Jessica
Orientador: Aureliano, M.
Palavras-chave: AVC
Perfil lipídico
Data de Defesa: 2009
Resumo: Este projecto teve como objectivo descrever os valores do perfil lipídico, e comparar estes com a gravidade do acidente vascular cerebral (AVC) verificada com base nas incapacidades que o paciente possui. Adicionalmente, conheceu-se o ambiente vivido numa unidade hospitalar, e observou-se os doentes internados no serviço de Neurologia, de modo a verificar o estado inicial do paciente após o AVC, acompanhando as suas dificuldades, incapacidades e o processo de melhoria. O método de estudo teve como base a recolha dos níveis de colesterol total, colesterol LDL, colesterol HDL e triglicéridos, de 37 pacientes que sofreram um AVC agudo, na altura do internamento dos mesmos, entre Janeiro e Junho de 2009. Após efectuar o tratamento estatístico devido, verificou-se que não existe nenhuma diferença significativa entre os níveis de colesterol total, colesterol LDL, colesterol HDL, triglicéridos entre o sexo feminino e masculino. Aparentemente, para o sexo feminino, níveis mais baixos de colesterol HDL traduzem um AVC com um impacto na escala de Rankin mais negativo, e níveis mais altos de colesterol HDL se correlacionam com melhor impacto na escala de Rankin, isto é, maior autonomia ou menos impacto negativo do AVC. No que diz respeito ao valor médio da escala de Rankin, entre o sexo feminino e masculino, não se verificaram diferenças nos pacientes que sofreram um AVC. Relativamente aos factores de risco para o AVC, verificou-se que a sua incidência não mostra relação com o sexo do doente. No que diz respeito aos factores de risco estudados, os pacientes hipertensos possuem uma maior incidência (60%) [8,9]. Verificou-se que a idade média para a ocorrência do AVC para pacientes fumadores foi de 58,57 ± 9,47, valor este inferior à idade média para pacientes sem factor de risco, hipertensos, diabéticos e obesos (70,22 ± 11,94; 68,77 ± 9,61; 67,33 ± 4,41; 73,50 ± 4,95, respectivamente). Relativamente ao perfil lipídico, os pacientes hipertensos possuem níveis de colesterol total e colesterol LDL superiores aos pacientes obesos (200,82 ± 54,15 mg/dL vs. 169,50 ± 2,12 mg/dL; 130,76 ± 58,00 mg/dL vs. 97,00 ±11,31 mg/dL, respectivamente). No que diz respeito aos níveis de triglicéridos, os pacientes hipertensos possuem níveis inferiores aos diabéticos (133,27 ± 58,53 mg/dL vs. 186,40 ± 87,87 mg/dL, respectivamente). Para os valores da escala de Rankin, os pacientes obesos possuem valores superiores aos pacientes sem factores de risco, hipertensos e fumadores (4,50 ± 0,71 vs. 1,78 ± 2,28; 2,09 ± 1,69; 2,14 ± 1,68, respectivamente). Estes pacientes possuem incapacidades severas onde o paciente requer assistência constante. Verificou-se ainda, que mesmo em lesões pouco extensas, os resultados podem ser drásticos na capacidade de autonomia do paciente, podendo mesmo ficar severamente incapacitado e totalmente dependente de outrem. Conclui-se que não existem variações significativas entre o perfil lipídico e a gravidade do AVC entre o sexo feminino e masculino, e que a única correlação verificada foi relativamente ao sexo feminino, onde níveis mais baixos de colesterol HDL traduzem um AVC com sintomas mais graves.
This projects main goal was to describe the values of a lipid profile, and compare these with the severity of cerebrovascular accident (stroke), relative to the disabilities that the patient acquires. Additionally, get to know the atmosphere in a hospital, and observe the patients admitted to the neurology service in order to verify the initial state of the patient after a stroke, following his difficulties, disabilities and improvement process. The study method was based on the gathering of total cholesterol, LDL cholesterol, HDL cholesterol and triglyceride levels of 37 patients, who suffered an acute stroke at the time of internment of them, from January to June 2009. After statistical analysis, there is no significant difference between the levels of total cholesterol, LDL cholesterol, HDL cholesterol, triglycerides between the women and men. Apparently, for women, lower levels of HDL cholesterol reflect a stroke with a more negative impact on the Rankin scale, and higher levels of HDL cholesterol are correlated with better impact of the Rankin scale, in other words, more autonomy or less negative impact of stroke. The average value of the Rankin scale, between women and men, had also no differences between patients who suffered a stroke. With regard to stroke risk factors, it was found that the incidence shows no relationship to the sex of the patient. With regard to the risk factors studied, the hypertensive patients have a higher incidence (60%) [8,9]. It was found that the average age of stroke patients who smoke was 58.57 ± 9.47, below the average age for patients without risk factors, hypertensive, diabetic and obese (70.22 ± 11; 94, 68.77 ± 9.61, 67.33 ± 4.41, 73.50 ± 4.95, respectively). For the lipid profile, hypertensive patients have levels of total cholesterol and LDL cholesterol higher than obese patients (200.82 ± 54.15 mg / dL vs. 169.50 ± 2.12 mg / dL, 130.76 ± 58, 00 mg / dL vs. 97.00 ± 11.31 mg / dL, respectively). Referring to the triglyceride levels, hypertensive patients have lower levels then diabetics (133.27 ± 58.53 mg / dL vs. 186.40 ± 87.87 mg / dL, respectively). For values of the Rankin scale, obese patients have higher values than patients without risk factors, hypertension and smokers (4.50 ± 0.71 vs. 1.78 ± 2.28, 2.09 ± 1.69; 2.14 ± 1.68, respectively). These patients have severe disabilities where the patient requires constant assistance. It was also found that even in small lesions, the results can be dramatic in the patients autonomy, and that he may even become severely disabled and totally dependent on others. We conclude that there are no significant variations between lipid profile and severity of stroke between the male and female, and that the only correlation was found for the women, where lower levels of HDL cholesterol reflect a stroke with more severe symptoms.
Descrição: Projeto final de licenciatura, Bioquímca, Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade do Algarve, 2008/2009
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/4859
Aparece nas colecções:FCT1-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese de Licenciatura - Jessica Duarte.pdf751,15 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.