Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/489
Título: Aplicação de técnicas de vídeo subaquático na caracterização de biocenoses marinhas
Autor: Carvalho, Joana Fernandez de
Orientador: Erzini, Karim
Gonçalves, Jorge
Coelho, Rui Pedro Andrade
Palavras-chave: Teses
Ecologia
Conservação marinha
Biodiversidade
Habitat
Monitorização
Portugal
Data de Defesa: 2008
Resumo: Desenvolveu-se um trenó de vídeo subaquático para a caracterização das biocenoses marinhas da costa algarvia. Esta técnica foi usada pela primeira vez na região, pretendendo-se assim avaliar a sua aplicabilidade como técnica de amostragem. Filmaram-se um total de 19612m2, entre Junho e Novembro de 2005, no intervalo de profundidade dos 0 aos 30m. Dos vídeos, retirou-se tanto informação qualitativa e quantitativa relativa aos taxa, assim como referente ao habitat. Observou-se um total de 19401 especimens correspondentes a 64 taxa (23 de peixes e 41 de invertebrados). Verificou-se que a abundância foi significativamente diferente entre os três patamares de profundidade estudados ([0-10], [10-20] e [20-30]), tendo sido o intervalo mais profundo o que apresentou a maior abundância. Relativamente ao tipo de substrato arenoso, a abundância foi significativamente diferente entre a areia grosseira e fina, sendo esta a que apresentou uma maior abundância. Dados relativos à profundidade e características do substrato foram analisados e comparados com análise multivariada de forma a classificar e identificar os biótopos da zona de estudo. Desta análise distinguiram-se seis biótopos: Areias Grosseiras com povoamentos de Callionymus, Areias Grosseiras com povoamentos de Serpulidae e Sphaerechinus granularis, Areias finas com povoamentos de Infauna, Areias Finas e Vasa com bancos de ofiurídeos negros Ophiocomina nigra, Areias cascalhosas circalitorais com povoamentos de Phallusia mammillata e Serranus hepatus e Areias circalitorais com Bancos de Turritella. Os resultados do vídeo foram ainda comparados com os de outras duas técnicas de amostragem mais tradicionais, arrasto científico e censos visuais por mergulho. O mergulho apresentou a abundância total da zona de estudo e a diversidade mais elevada, enquanto que o vídeo apresentou os valores mais baixos em ambas categorias. O vídeo foi mais semelhante com o mergulho a nível qualitativo enquanto que quantitativamente esteve mais próximo do arrasto. Este trabalho avalia a aplicação do vídeo subaquático como técnica de amostragem, e demonstra a sua eficácia para a caracterização, classificação e mapeamento de habitats bentónicos marinhos e as suas comunidades.
Descrição: Dissertação mest., Biologia Marinha - Ecologia e Conservação Marinha, Universidade do Algarve, 2008
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/489
Designação: Mestrado em Biologia Marinha. Especialização em Ecologia e Conservação Marinha
Aparece nas colecções:UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Mestrado_Joana_Carvalho_19657.pdf1,67 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.