Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/4982
Título: Uma seara de emoções na poesia de Quina Faleiro
Autor: Mesquita, José Carlos Vilhena
Palavras-chave: Joaquina Faleiro
Faro
Algarve
Poesia algarvia
Data: 11-Mar-2006
Resumo: Por mais ideológicas e sublimes, por mais profundas, ascéticas e enigmáticas que sejam as proposições de um poema, não restam dúvidas que é na poesia que tudo se transmite, que tudo se renova e, sobretudo, que tudo se transforma. Os poetas são melancólicos, vivem com a alma a meia haste. Neles o sofrimento é um factor de inspiração e uma necessidade moral para a criação lírica. A poetisa Quina Faleiro possuía um enorme talento para a poesia, um espírito raro de sensibilidade e de criação, sempre aceso pela chama do génio. No jogo das sensações e no choque das impressões, nasce um místico mundo de fantasias e de quimeras, mas também de dolorosas certezas e de cruéis realidades, que desfilam pela escadaria do poema como as tumultuosas águas das íngremes cataratas em que se liquesceram as utopias. Essas fluidas cataratas são as metáforas que desaguam no remate dos sonetos da Quina Faleiro.
Descrição: Trata-se do texto da Conferência que pronunciei a 11-3-2006, na minha qualidade de presidente da AJEA, no auditório da Biblioteca Municipal de Faro, em homenagem póstuma à poetisa Quina Faleiro, onde estiveram presentes diversos autarcas do Algarve e Alentejo. Nessa homenagem apresentei a edição do seu derradeiro livro de poesia, «Viagem dos Sentidos», publicado a título póstumo pela AJEA edições.
Peer review: no
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/4982
Aparece nas colecções:FEC4-Vários

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Homenagem a Quina Faleiro.pdf787,22 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.