Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/5363
Título: Institucionalização da educação pré-escolar em Portugal (1880-1950)
Autor: Vilhena, Carla Cardoso
Orientador: Candeias, António
Palavras-chave: Educação pré-escolar
História da educação
Portugal
Data de Defesa: 2-Jul-2002
Resumo: A institucionalização da criança em idade pré-escolar só recentemente se constituiu em objecto de estudo da História da Educação, sendo poucos os estudos realizados acerca desta temática em Portugal. Partindo do princípio de que, por um lado, a preocupação com a educação formal da criança em idade pré-escolar está intimamente relacionado com as (re)construções dos conceitos de família, de maternidade e de infância e, por outro, de que o processo de institucionalização da educação pré-escolar se insere num movimento mais vasto de institucionalização da educação, constitui objectivo desta dissertação a análise do processo de institucionalização da educação pré-escolar em Portugal, entre 1880 e 1950. Para tal recorreu-se à análise de conteúdo de artigos, publicados na imprensa pedagógica, sobre a educação pré-escolar. Os dados assim obtidos foram analisados através de procedimentos quantitativos (análise de ocorrências e análise estrutural) e qualitativos (comparação vertical e horizontal das unidades de registo incluídas em cada categoria/subcategoria). Os resultados obtidos permitem concluir que na origem das instituições de educação pré- escolar se encontram dois objectivos, que embora distintos estão intimamente relacionados: os objectivos sociais, centrados na família e na sociedade, e os objectivos educativos, centrados nas crianças. A prevalência de um determinado tipo de objectivos é determinante na forma como as instituições se organizam: de um lado, temos as instituições educativos, destinadas às crianças das classes mais favorecidas e onde predominam os objectivos educativos e, no outro, as instituições assistenciais, que têm como público-alvo as crianças pobres, filhas de mães trabalhadoras e onde são privilegiados os objectivos sociais. É ainda de referir que o processo de institucionalização da educação pré-escolar em Portugal se deve essencialmente à iniciativa privada, sendo o funcionamento das instituições assegurado por mulheres, pois a educação de infância é entendida como uma profissão feminina.
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/5363
Designação: Mestrado em Ciências da Educação, especialidade em História da Educação
Aparece nas colecções:FCH1-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
tesemestradototal.pdf864,34 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.