Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/547
Título: Salt removing species
phytoremediation technique for Uzbekistan
Autor: Hamidov, Ahmad
Orientador: Beltrão, José
Palavras-chave: Gestão de água
Solo
Salinização
Fitoremediação
Técnicas convencionais
Técnicas limpas
Data de Defesa: 2007
Resumo: As tecnicas convencionais para o controlo da salinidade do solo, nomeadamente a lixiviação do solo e o aumento da fertilização, são métodos usados para diminuir a salinidade do solo e aumentar a tolerância das culturas que se desenvolvem em solos salinos. Contudo, o uso intensivo destas tecnicas tem chamado a atenção pública para o problema da contaminação ambiental devido à salinização de camadas mais profundas do solo e dos aquíferos. Recentemente surgiu uma nova tecnica limpa e amientalmente útil, em que espécies removedoras de sal (iões) são plantadas ou semeadas nos solos salinos e têm sido utilizadas para remover o sal dos solos. A capacidade de remoção de sal de Portulaca oleracea Golden Purslane e sete plantas natives locais - Tamarix hispida, Apocynum lancifolium, Glycyrrhiza glabra, Portulaca oleracea Green Purslane, Alhagi pseudalhagi, Karelinia caspia, e Chenopodium album foram testadas neste estudo. Os ensaios de campo foram efectuados na região Khoresm, no norte do Uzbequistão, durante o Verão, o período mais sensível para os solos salinos. . A Portulaca oleracea golden purslane foi semeada em dois solos salinos diferentes, um deles regado e o outro de sequeiro. A colheita foi realizada duas vezes, ao longo da fase de crescimento e na da fase de frutificação da . Portulaca oleracea golden purslane. Os resultados mostraram que a cultura de sequeiro removeu uma quantidade mais alta de sais e a sua produção foi superior. Isto deve-se à ascensão da água capilar, que resultou numa contribuição significativa para as necessidades hídricas das plantas, aumentando a sua transpiração. A maxima remoção de sal variou de 496.6 a 511.3 kg ha-1 na fase de crescimento e na fase de frutificação da Portulaca oleracea, que eventualmente removeu cerca de 16.8 % do total de sais no solo, a 10 cm de profundidade. A mais eficiente planta nativa na remoção de sal foi a C.album. Esta planta removeu 538.4 a 596.6 kg ha-1 na fase de crescimento e na fase de frutificação, a uma profundidade de 25 cm, respectivamente, Este estudo mostrou que a Portulaca oleracea golden purslane (maior quantdade de sais) e a Chenpodium album (extracção mais profunda de sais) podem vir a ser potenciais espécies usadas para controlar e combater a salinidade nas regiões do norte do Uzbequistão e poderão também vir a ser integradas nos programas de cultivo e de rotação na para a remediação dos solos salinos.
Conventional techniques, namely soil leaching and the use of enhancing fertilization are methods used to mitigate soil salinity and to increase the salt tolerance of agricultural crops grown in salt-affected soils. However, the intensive use of these techniques has also attracted public attention due to the environmental pollution caused and the contamination of groundwater resources. Recently, a new environmentally safe and clean remediation technique, whereby salt (ion) removing species are planted in the salt-affected soils, has been introduced to address salinity problems. The salt removal potential of Portulaca oleracea Golden Purslane and seven native naturally grown wild plants - Tamarix hispida, Apocynum lancifolium, Glycyrrhiza glabra, Portulaca oleracea Green Purslane, Alhagi pseudalhagi, Karelinia caspia, and Chenopodium album have been evaluated under this study. The field experiments were carried out in the Khorezm Region, in the northwest of Uzbekistan, during the summer, the most sensitive period for salt-affected soils. Portulaca oleracea golden purslane was planted in two different salt-affected soils, one field with irrigation and one without irrigation. The harvest was twice, in the developing and seedling stages of Portulaca oleracea golden purslane. The results have revealed that no irrigation was required to remove the highest soil salts and to obtain the highest biomass in Portulaca oleracea golden purslane. The capillary rise from groundwater played a significant role in meeting the demand of plants for water, increasing plant transpiration. The highest salt accumulation varied from 496.6 up to 511.3 kg ha-1 in the developing and seedling phases of Portulaca oleracea, which eventually, removed about 16.8 % of the total soil salts, at a depth of 10 cm. The most efficient wild plant in removing salts from the soil was C.album. This plant removed 538.4 up to 596.6 kg ha-1 at a depth of 25 cm, in the developing and seedling stages, respectively. The study indicated that Portulaca oleracea golden purslane (higher amount of salts) and Chenopodium album (deeper salts extraction) could become potential species used to control and to combat salinity in the northern part of Uzbekistan and could also be integrated into cultivation/rotation programmes to remediate saline soils.
Descrição: Dissertação de Mestrado, Gestão da Água e da Costa, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade do Algarve, 2007
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/547
Designação: Mestrado em Gestão da Água e da Costa
Aparece nas colecções:UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese mestrado Ahmad Hamidov.pdf1,42 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.