Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/5951
Título: Uma relação de parceria entre família e escola: contributos para a sua análise no caso de crianças com necessidades educativas especiais
Autor: Silva, Stéphanie da
Orientador: Martins, Maria Helena
Palavras-chave: Psicologia da educação
Envolvimento parental
Relações escola-família
Alunos com necessidades educativas especiais
Data de Defesa: 2012
Resumo: Vários investigadores têm considerado que a relação entre a família e a escola tem um impacto significativo no desenvolvimento da criança e, principalmente no caso de crianças com Necessidades Educativas Especiais (NEE). Atualmente, verifica-se que os serviços de Intervenção Precoce (I.P.) têm procurado envolver as famílias nas suas intervenções, de modo a se promover uma verdadeira parceria, como se encontra sustentado por Correia e Serrano (2002) que defendem que para que se obtenham resultados eficazes é fundamental que os pais participem no processo educativo e na intervenção com a criança. O presente estudo tem como objetivo conhecer a parceria e o envolvimento estabelecido entre Pais e Profissionais de Educação (Educadoras de Infância do Ensino Regular e do Apoio Educativo) face ao apoio de crianças com NEE. Para atingir os objetivos delineados utilizaram-se quatro instrumentos, um questionário sócio-demográfico dirigido a Pais e Profissionais de Educação; um inquérito dirigido aos Pais e outro aos Profissionais de Educação sobre a colaboração e o envolvimento (adaptado de Silva, 2004; Martins, 1996); e o último instrumento, Families in Natural Environment Scale of Services Evaluation (FINESSE). Aos questionários responderam 90 sujeitos (N=90), por 3 grupos amostrais (30 Pais de crianças com NEE, 30 Educadoras do Ensino Regular e 30 Educadoras do Apoio Educativo). Os resultados demonstram que os Pais encontram-se envolvidos e colaboram com o jardim-de-infância da criança e consideram importante o seu envolvimento na I.P.. Observou-se também que a prática típica e a prática ideal das Profissionais de Educação se aproxima, mas não corresponde exatamente à prática idealmente recomendada em I.P.. Verificou-se que existem relações significativas entre a média da prática ideal e as habilitações literárias das Educadoras do Ensino Regular [H(2)=6,604, p=0,037] e no que diz respeito à média da prática ideal e à idade das Educadoras do Apoio Educativo [H(2)=6,170, p=0,046). No que concerne ás restantes variáveis sóciodemográficas e à média da prática típica e ideal das Profissionais de Educação não se verificam diferença significativas. Diante dos resultados apresentados é essencial que a parceria entre Pais e Profissionais de Educação seja promovida através de estratégias que permitam melhorar essa relação. Torna-se importante responder às necessidades dos técnicos, de modo a que as suas práticas se aproximem das práticas recomendadas.
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/5951
Designação: Mestrado em Psicologia da Educação
Aparece nas colecções:UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Mestrado (31603).pdf4,27 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.