Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/6020
Título: A humildade e a esperança, como fatores protetores da resiliência, na práxis humana?
Autor: Freitas, Joana Dias de
Orientador: Martins, Maria Helena Venâncio
Palavras-chave: Psicologia da educação
Sociedade
Resolução de problemas
Virtudes
Esperança
Resiliência
Data de Defesa: 2013
Resumo: Numa sociedade que incide no físico e veloz assim como nos recursos materiais como resposta às adversidades, a escassez dos mesmos tem vindo a conduzir o Homem ao desespero e a uma preocupação constante por não saber como reagir. O desenvolvimento da investigação sobre as virtudes humanas tem por base a Psicologia Positiva, em que a raíz para a homeostasia humana assenta nas mesmas, tem constituído uma resposta a estas dificuldades. A temática da presente investigação incide sobre a humildade e a esperança, como fatores protectores da resiliência, na práxis humana. O interesse por estas temáticas justifica-se pelo poder que as virtudes humanas dispõem na sociedade e que se adjectivam enquanto viáveis mas também pela escassa literatura existente nestes temas, o que lhe advém um cariz fundamentado. No presente estudo e para a recolha de informação foram utilizados os seguintes instrumentos: um Questionário Sociodemográfico, a Relational Humility Scale (Davis, Hook, Worthington, Tongeren, Gartner, Jennings & Emmons, 2011; versão portuguesa adaptada e validada no âmbito do presente estudo), a Escala da Esperança (Oliveira, 2003); e o Inventário Measuring State and Child Resilience (Hiew, 1998, adaptada por Martins, 2005). Para o estudo de adaptação e validação da Relational Humility Scale, a amostra consistiu em 150 profissionais com idade compreendida entre 20 e 66 anos de idade. O segundo estudo foi efetivado com uma amostra de 300 sujeitos (N=300), distribuídos por dois grupos amostrais: religiosos (com e sem atividade religiosa) e não religiosos. Os resultados obtidos permitem concluir que a religiosidade correlaciona-se negativamente com a humildade e a esperança, porém as pessoas religiosas são as que dispõem maior resiliência atual; a humildade, a esperança e a resiliência são preditivas umas das outras; e das categorias profissionais da amostra, os profissionais de ajuda são os que apresentam valores elevados de humildade, esperança e resiliência.
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/6020
Designação: Mestrado em Psicologia de Educação
Aparece nas colecções:UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
A Humildade e a Esperança, como fatores protetores da Resiliência, na praxis humana - Cópia.pdf1,13 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.