Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/6590
Título: Liderança feminina e bem-estar nas empresas
Autor: Sousa, Fernando
Monteiro, Ileana Pardal
Machado, Carla
Luis, Marlene
Palavras-chave: Liderança feminina
Bem-estar
Criatividade organizacional
Inovação organizacional
Data: 2014
Editora: Associação Portuguesa de Criatividade e Inovação
Resumo: Com a finalidade de comparar a perceção dos colaboradores face à ligação entre a liderança, a inovação e o bem-estar promovido por gestores femininos e masculinos, o presente estudo construiu uma caracterização da liderança exercida pelas chefias assente na relação e na inclusão dos colaboradores no processo de decisão. Também na substituição do apego ao poder e ao estatuto pela dedicação à eficiência e eficácia da empresa, a que se chamou “liderança feminina”, que se pretendeu verificar formulando a proposição de que existia diferença na perceção que os colaboradores tinham da liderança exercida por chefias masculinas e femininas. Para isso, utilizando um questionário de liderança e bem-estar, construído com base na teoria dos constructos pessoais de Kelly e estruturado em dois fatores – estruturação e consideração – foram inquiridos 572 indivíduos, pertencentes a 23 empresas do Algarve, tendo igualmente sido realizadas entrevistas a chefias indicadas como bons exemplos. Adicionalmente foram realizados 4 estudos de caso em empresas geridas por mulheres, com a finalidade de estabelecer uma possível ponte entre a liderança feminina e a inovação. Os resultados mostraram que os sujeitos sob chefia feminina indicaram cotações nitidamente mais favoráveis quanto aos seus chefes, em relação aos que dispunham de chefias masculinas, em ambos os fatores. No entanto, a maioria dos participantes no estudo, que estavam sob uma chefia masculina, referiram preferir uma chefia masculina, enquanto a maioria dos indivíduos sob uma chefia feminina referiu preferir a chefia feminina. As respostas aos “Porquês” dadas como justificação, para preferirem homens ou mulheres como chefes, permitiram acentuar a preferência por um chefe masculino, ligada a Menos Conflito, Competência Organizacional e Ética, mas também Relacionamento e Identidade de Género, enquanto a preferência por uma chefia feminina estava ancorada quase exclusivamente na Sensibilidade. Das entrevistas e estudos de caso realizados não se concluiu nenhuma ligação particular entre inovação e a gestão exercida por mulheres. 9 O estudo acentua o valor da liderança feminina enquanto estilo de liderança favorável à promoção do bem-estar dos colaboradores e à inovação, que pode ser exercido por gestores femininos ou masculinos e sugere o tema da coragem feminina para inovar como sugestão para investigação futura.
Peer review: no
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/6590
Aparece nas colecções:ESG4-Vários

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
RelatorioLIDERANAFEMININABEMESTAREINOVAONASEMPRESAS.pdf1,71 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.