Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/6794
Título: A plataforma continental algarvia como arquivo de Paleoambientes e Paleoclimas Holocénicos: o papel do 14C no seu estudo
Autor: Martins, José Manuel de Matos
Orientador: Dias, João Alveirinho
Ferreira, Óscar
Palavras-chave: Geoquímica
Paleoambiente
Oceanos
Costas
Datação
Holocénico
Portugal - Algarve
Data de Defesa: 2014
Resumo: A análise e consolidação da reconstrução paleoambiental e paleoclimática para o Holocénico, na orla algarvia, constituíram o principal objetivo da investigação que está na base desta dissertação. Foi concebida uma abordagem multi-proxy baseada no estudo da variabilidade do efeito de reservatório oceânico (R) na costa norte do Golfo de Cádis e na caracterização geoquímica isotópica (13C e 15N) da matéria orgânica sedimentar presente em testemunhos verticais de sedimentos marinhos e estuarinos colhidos nas regiões do Barlavento e Sotavento algarvios. Foi efetuada também uma análise geocronológica relativa à génese das formações eolianíticas presentes no Barlavento. A datação por 14C, apoiada numa estatística Bayesiana, desempenhou, assim, um papel essencial no enquadramento temporal dos vários proxies tomados em consideração. Foram determinados pela primeira vez valores de R para o Sotavento algarvio, que foram comparados com valores anteriormente determinados e agora revistos para as regiões adjacentes. Os valores médios de R para estas regiões (Barlavento, Sotavento e costa atlântica da Andaluzia) estão de acordo com as diferentes condicionantes oceanográficas dominantes nestas regiões. Eventos de Bond, nomeadamente o de 0,8 ka cal BP, encontram-se refletidos nos valores obtidos para R e na análise geoquímica da matéria orgânica sedimentar. Para além destes eventos de frio, os dados obtidos com os proxies analisados nos testemunhos verticais de sedimentos permitiram, também, o registo de episódios de cheia, de impactos antrópicos e apontam para o registo do tsunami que se seguiu ao terramoto de 1755. A datação pelo 14C de formações eolianíticas do Barlavento permitiu o estabelecimento de um esqueleto cronológico para a sua formação. Novos dados sobre o beachrock presente entre as praias de Armação de Pêra e da Galé permitiram atribuir-lhe uma cronologia rigorosa e ajudaram a definir a posição do nível médio do mar na altura da sua formação.
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/6794
Designação: Doutoramento em Ciências do Mar, da Terra e do Ambiente (Geoquímica)
Aparece nas colecções:UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação José Martins.pdf14,6 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.