Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/6871
Título: Influência da farmacogenómica na doença de Parkinson
Autor: Campos, Juliana Raquel Oliveira
Orientador: Marques, Vera Ribeiro
Palavras-chave: Ciências farmacêuticas
Doença de Parkinson
Dopamina
Polimorfismos
Data de Defesa: 2013
Resumo: A presente dissertação aborda polimorfismos em potenciais genes relacionados com a suscetibilidade da Doença de Parkinson (DP) e com o desenvolvimento de complicações motoras, mais propriamente discinesias, induzidas pelo tratamento com levodopa. A DP é uma afeção degenerativa progressiva caraterizada pela perda celular a nível da substantia nigra pars compacta (SNpc), resultando na diminuição de dopamina (DA). Manifesta-se principalmente na idade adulta e as manifestações motoras características da DP incluem o tremor, acinesia, rigidez muscular e alteração dos reflexos posturais. Atualmente o tratamento convencional utilizado na afeção é farmacológico e sintomático, sendo a levodopa o fármaco mais utilizado e eficaz. Todavia está associada ao desenvolvimento de complicações motoras, como por exemplo discinesias. A etiologia da afeção ainda não está totalmente elucidada mas admite-se a interação de fatores genéticos e ambientais. Especula-se que polimorfismos em genes relacionados com a patogenia da doença possam estar associados com a suscetibilidade para a DP, bem como com a resposta ao tratamento com levodopa. Nesta monografia são apresentados os resultados de alguns estudos de associação entre o risco para desenvolver DP e polimorfismos em genes que codificam enzimas que metabolizam a DA [monoamina oxidase A (MAO-A), monoamina oxidase B (MAO-B), catecol-O-metil transferase (COMT)], em recetores dopaminérgicos, transportadores da DA, no gene tirosina hidroxilase (TH), no gene que codifica para a proteína α-sinucleína (SNCA) e em genes que codificam enzimas metabolizadoras de xenobióticos, como por exemplo o CYP2D6. Contudo, os resultados obtidos nestes estudos não são concordantes e variam consoante a população em estudo. O mesmo acontece nos estudos de associação para avaliar o risco de desenvolver discinesias induzidas pela levodopa e polimorfismos em genes envolvidos na farmacodinâmica e farmacocinética do fármaco, como a MAO-B, COMT e recetores dopaminérgicos.
Descrição: Dissertação de mestrado, Ciências Farmacêuticas, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade do Algarve, 2013
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/6871
Designação: Mestrado em Ciências Farmacêuticas
Aparece nas colecções:UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Influência da Farmacogenómica na terapêutica da Doença de Parkinson final.pdf2,79 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.