Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/6874
Título: Processos emergentes de produção e conservação de alimentos
Autor: Faustino, Rui Carlos Santana
Orientador: Vieira, Margarida C.
Palavras-chave: Tecnologia alimentar
Tecnologias emergentes
Informação de consumidor
Sondagem de opinião
Conservação de alimentos
Data de Defesa: 2013
Resumo: Durante as ultimas décadas, novos processos tecnológicos têm continuado a emergir na indústria alimentar. Estes processos emergentes utilizam métodos térmicos, como por exemplo o aquecimento óhmico e métodos não térmicos avançados tais como alta pressão hidrostática, impregnação por vácuo, embalagens de libertação controlada, luz pulsada, atmosfera modificada, desidratação osmótica, ultrassons, radiação ultravioleta, entre outros. Como resultado das elevadas exigências dos consumidores para alimentos mais frescos, nutritivos, menos processados e sem aditivos, novas técnicas de tratamento continuam a ser estudadas e desenvolvidas para aumentar valores funcionais e nutricionais. Este trabalho teve como objetivo conhecer o comportamento dos consumidores portugueses em relação a estas novas tecnologias, de forma a avaliar o sucesso desses produtos no mercado. Para isso foi realizada uma pesquisa bibliográfica com o intuito de recolher informações sobre essas tecnologias e um inquérito sobre as mesmas. Foi feita uma sondagem a nível nacional, que englobou 642 indivíduos de ambos os sexos, com origem, idades, habilitações e rendimentos diferentes. A sondagem permitiu concluir que a informação que existe no nosso país acerca das tecnologias emergentes é muito pouca, e é necessário que o consumidor esteja informado das vantagens e benefícios dessas tecnologias para que os produtos produzidos pelas mesmas tenham sucesso. Observa-se também que a percentagem de indivíduos que demonstram certo grau de preocupação em relação aos produtos processados por estas tecnologias é baixa para todas as tecnologias. O medo que estas tecnologias provoquem o cancro, é o fator mais relevante na opinião dos inquiridos que se mostram preocupados. A radiação ultravioleta é a tecnologia que mais preocupa os portugueses e também a que apresenta maior percentagem do fator medo que provoque o cancro. Os ultrassons, pulsos elétricos, luz pulsada e embalagens de atmosfera modificada, também se encontram entre as tecnologias mais preocupantes. As embalagens de libertação controlada, a alta pressão hidrostática e a impregnação a vácuo são as tecnologias menos preocupantes na óptica do consumidor português.
Descrição: Dissertação de mestrado, Tecnologia de Alimentos, Instituto Superior de Engenharia, Universidade do Algarve, 2013
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/6874
Designação: Mestrado em Tecnologia de Alimentos
Aparece nas colecções:UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Processos emergentes de produção e conservação de alimentos.pdf12,42 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.