Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/6905
Título: Processamento fonológico de pseudopalavras linguisticamente motivadas em crianças com dislexia
Autor: Coutinho, Diana Raquel Silva de Sá
Orientador: Baptista, Jorge
Palavras-chave: Ciências da linguagem
Dislexia
Aquisição de linguagem
Fonologia
Data de Defesa: 2014
Resumo: No quadro do processo de aquisição da linguagem, o processamento fonológico tem vindo a ser objeto de investigação há já bastantes anos. Contudo, só recentemente foi possível, com novos estudos, relacionar o processamento fonológico com a dislexia, tendo as evidências de défice fonológico passado a ser consideradas um critério de inclusão no diagnóstico desta perturbação específica da linguagem. Para a avaliação das perturbações de ordem fonológica, utilizam-se vários tipos de teste. Um dos mais relevantes consiste no uso de pseudopalavras, em virtude de estas recorrerem apenas ao processamento fonológico excluindo, por definição, quaisquer pistas semântico-lexicais. Não obstante esta clara definição da função das pseudopalavras nos testes de avaliação, a maioria das baterias de provas de avaliação disponíveis não apresenta uma clara explicitação dos critérios de construção das respetivas listas de pseudopalavras. Em consequência, alguns autores têm referido resultados em que as pseudopalavras, pela sua não-conformidade com os padrões fonológicos da língua ou excessiva semelhança com palavras reais no léxico, não cumprem o seu objetivo de avaliação do processamento fonológico, sendo imediatamente classificadas pelo cérebro como palavras reais ou não-palavras (formas inválidas). Assim, considerou-se relevante desenvolver um método de construção de pseudopalavras linguisticamente motivadas, baseado em fatores exclusivamente decorrentes das propriedades do sistema fonológico da língua, tal como é possível derivá-las a partir de dados quantitativos, obtidos através da análise dos padrões combinatórios de fonemas, considerando a frequência com que estes ocorrem em corpora de dimensões apreciáveis. Presume-se, assim, que a probabilidade fonológica associada às pseudopalavras linguisticamente motivadas, construídas com base neste método, estaria correlacionada com os resultados do desempenho dos sujeitos nas provas de avaliação. Por outras palavras, quanto maior fosse o índice de probabilidade fonológica associado a uma pseudopalavra, maior deveria ser a taxa de acerto dos sujeitos. Já no caso dos sujeitos diagnosticados com dislexia, deveria observar-se diferenças significativas nesses resultados, quando comparados com os sujeitos a quem não foi diagnosticada a patologia. Neste estudo, construiu-se um instrumento de avaliação com base no método acima delineado, que foi aplicado a 12 informantes com dislexia e os 3 sujeitos normoleitores. Os resultados revelaram, em geral e de forma consistente, a validade da hipótese de investigação acima formulada. Contudo, o número de casos estudados não permite ainda generalizar estas observações, carecendo de uma investigação mais abrangente.
Descrição: Dissertação de mestrado, Ciências da Linguagem, Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Universidade do Algarve, 2014
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/6905
Designação: Mestrado em Ciências da Linguagem
Aparece nas colecções:UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Diana_Tese_Maio2014rev2.pdf2,96 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.