Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/6910
Título: Molecular mechanisms triggering differentiation of the embryonic endodermal stem cells
Autor: Guerreiro, Eduarda Mazagão
Orientador: Soshnikova, Natalia
Bragança, José
Palavras-chave: Ciências biomédicas
Intestino
Células estaminais
ADN
Data de Defesa: 2013
Resumo: Mouse small intestine is a highly organized tissue with a three dimensional structure with finger-like protrusions – villi – surrounded at the base my multiple invaginations – crypts of Lieberkühn – making it the body largest interface. Due to the constant exposure to harsh conditions, the small intestine has a high cell renewal rate fuelled by stem cells present at the bottom of the crypts. In embryos, the structure that will give rise to the small intestine is formed around e8.5 to e9.0 and progressively acquires the characteristics of the small intestine with villus emerging at e15. At this time, cell proliferation is restricted to the intervillus region and will continue to be located there until the crypts develop in the postnatal period. This work aimed to 1) validate the transcription profile of the ISCs previously obtained by performing in-situ hybridization analysis on paraffin sections of mouse embryos (e12.5, e13.5, e14.5 and e15.5) and adult small intestine and 2) understand in more detail the mechanisms involved in gene regulation by focusing in DNA methylation performing MBD-seq analysis. Bisulfite sequencing protocol was optimized for further DNA methylation analysis. ISH analysis of Hes1, Notch2, Ascl2, Muc4, Dusp1, Cps1, Kcne3, Igfbp5 and Shh was indicative that the genetic program leading to the adult small intestine change, as target genes were detected to be expressed at different developmental stages. MBD-seq data allowed to detect also changes in DNA methylation in the genes Shh, Grb10, Foxa1, Id2, Ndufaf3, Nrp, Fz2, Meis1, Mdk, Efbn2, Lgr5, Vdr, Olfm4, Elf3, Ephb3 and Oct4. For the majority of the genes, an active transcription was associated with unmethylation of the DNA and methylation increased as the genes were inactive. In respect to the genes where this relation was not possible to establish, transcription regulation as result of other epigenetic markers should be investigated.
O intestino delgado de ratinho é um tecido extremamente organizado, caracterizado por uma estrutura tridimensional. Esta estrutura apresenta protrusões em direcção ao lúmen – as vilosidades – rodeados na sua base por várias invaginações – as criptas de Lieberkühn. Como consequência desta estrutura, o intestino delgado é a maior superfície do corpo e está exposto constantemente a condições extremamente agressivas. Por este motivo, este tecido apresenta uma taxa de renovação celular extremamente elevada. A renovação do epitélio intestinal é assegurada pelas células estaminais presentes no fundo das criptas. A nível embrionário, a estrutura que irá dar origem ao intestino delgado forma-se no estadio e8.5 a e9.0, a partir da qual adquire progressivamente as características do intestino delgado funcional. As vilosidades surgem cerca de e15.0 e a região de proliferação celular restringe-se ao tecido entre as vilosidades onde permanecem até à formação das criptas após o nascimento. Este trabalho propôs-se a 1) validar o perfil de transcrição das células estaminais intestinais que havia sido determinado previamente, recorrendo para o efeito a hibridação in-situ de secções de embriões de ratinho (e12.5, e13.5, e14.5 e e15.5) e de intestino delgado em parafina, bem como 2) compreender mais detalhadamente os mecanismos envolvidos na regulação da transcrição de genes focando-se na metilação do ADN através de análise por MBD-seq. O protocolo de sequenciação após tratamento com bissulfito de sódio foi optimizado para análises posteriores de metilação do ADN. A análise por hibridação in-situ de slides do genes Hes1, Notch2, Ascl2, Muc4, Dusp1, Cps1, Kcne3, Igfbp5 e Shh produziu resultados que indicam que o programa genético que conduz a um intestino delgado maduro é alterado. Isto é baseado nas alterações observadas na expressão dos genes cujos transcritos eram detectados em diferentes estadios de desenvolvimento. Relativamente aos dados de MBD-seq, estes permitiram detectar alterações na metilação dos genes Shh, Grb10, Foxa1, Id2, Ndufaf3, Nrp, Fz2, Meis1, Mdk, Efbn2, Lgr5, Vdr, Olfm4, Elf3, Ephb3 e Oct4. Para a maioria destes genes foi possível estabelecer uma relação entre o estado de transcrição e os níveis de metilação do ADN que os codifica – nos genes que estavam a ser transcritos a metilação do ADN era reduzida ou inexistente enquanto que os níveis de metilação aumentavam consoante os genes estavam inactivos. Relativamente aos genes a respeito dos quais não foi possível manter esta relação, seria importante validar a hipótese de que outros marcadores epigenéticos possam estar envolvidos na regulação da expressão.
Descrição: Dissertação de mestrado, Ciências Biomédicas, Departamento de Ciências Biomédicas e Medicina, Universidade do Algarve, 2013
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/6910
Designação: Mestrado em Ciências Biomédicas
Aparece nas colecções:UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Mestrado_GuerreiroEduarda.pdf3,09 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.