Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/729
Título: Polimorfismos nos exões 2 e 3 da O6 - alquilguanina DNA alquiltransferase em populações pacientes e não pacientes do foro oncológico
Autor: Gamboa, Cristina Maria dos Santos
Orientador: Leitão, José Manuel Peixoto Teixeira
Silva, Irene Anjos Furtado da
Palavras-chave: Teses
Célula
DNA
Alquilação
Oncologia
Data de Defesa: 2010
Resumo: Os agentes alquilantes atacam o oxigénio na posição 6 da guanina no DNA, dando origem à O6-alquilguanina, uma lesão que conduz a mutações do tipo transição G:C para A:T. A reparação destas lesões mutagénicas é efectuada pela proteína MGMT mediante um processo estequiométrico, irreversível e único, transferindo os aductos mutagénicos da posição O6 da guanina para uma cisteína alquil receptora localizada na posição 145, protegendo as células da mutagénese, morte celular e carcinogenese provocada pelos agentes alquilantes. Mas se por um lado, a MGMT, preserva a integridade genómica, por outro cria resistências à utilização de agentes alquilantes como anti-neoplásicos. Com este estudo pretende-se identificar os polimorfismos existentes nos exões 2 e 3 da MGMT em 135 amostras (70 oncológicas e 65 não oncológicas) do universo da população residente no Algarve, e avaliar a relação existente entre os vários genótipos encontrados e o aparecimento da patologia oncológica. Não foram identificados polimorfismos no exão 2. No exão 3 foram identificados dois polimorfismos, C2740123T (Leu53Leu) e C2740214T (Leu84Phe), ligados geneticamente, e que apresentam uma frequência alélica de 0,12. Os resultados apontam para um decréscimo da possibilidade de aparecimento de cancro nos indivíduos portadores de um ou mais alelos polimórficos (OR ajustado = 0.149, IC 95%, 0.043 - 0.518) quando são comparados com os portadores de alelos selvagens. Em particular do sexo feminino (OR ajustado = 0.103, IC 95%, 0.017 - 0.626). Considera-se que a presença deste dois polimorfismos em conjunto diminuem o potencial risco de aparecimento de cancro. Estudos mais alargados devem ser feitos para validar a nossa conclusão.
Descrição: Dissertação mest., Biotecnologia, Universidade do Algarve, 2010
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/729
Designação: Mestrado em Biotecnologia
Aparece nas colecções:UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese Final Cristina Gamboa.pdf1,53 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.