Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/8638
Título: Caracterização da rebentação da tangerineira ‘Setubalense’ em anos de safra e de contrassafra
Autor: Pacheco, Pedro
Duarte, Amílcar
Palavras-chave: Citrus deliciosa
Floração
Órgãos generativos
Alternância
Abcisão
Citrinos
Citros
Data: 2016
Citação: Pacheco, P. & Duarte, A. 2016. Caracterização da rebentação da tangerineira ‘Setubalense’ em anos de safra e de contrassafra. Actas Portuguesas de Horticultura, 25, 43-49.
Resumo: A produção de citrinos encontra-se amplamente disseminada por todos os continentes, representando uma atividade económica geradora de milhões de euros. As crescentes exigências dos consumidores conduzem ao aparecimento de novas variedades, em detrimento das cultivares tradicionais. A produção de tangerineira ‘Setubalense’ tem vindo a sofrer um acentuado declínio, mas os consumidores mais exigentes em aromas cítricos e fragrâncias intensas continuam a apreciar esta cultivar. Por isso, esta cultivar tem algum espaço comercial para mercados diferenciados em que se valorizam as cultivares tradicionais. Estas características e a sua época de maturação, que implica ser pouco afetada pela Ceratitis capitata, fazem da ‘Setubalense’ uma cultivar recomendável para o modo de produção biológico. Com o objetivo de caracterizar o padrão produtivo alternante e tendo por objeto de estudo um pomar de 5 anos de tangerineira ‘Setubalense’ enxertado sobre citranjeira ‘Troyer’ [Citrus sinensis (L.) Osbeck x Poncirus trifoliata L.], foi avaliada a composição da rebentação e da floração nos anos de safra e de contrassafra. A intensidade e as características da rebentação dependem do quadrante da árvore e do ano (safra ou contrassafra). Nos anos de safra a percentagem de nós rebentados oscila entre 67,6 a 79,5 %, que contrasta com os 25,4 a 28,2 % dos anos de contrassafra, função do quadrante analisado. Nos anos produtivos os rebentos formados são essencialmente florais e nos improdutivos quase exclusivamente vegetativos. A formação de elevado número de flores nos anos de safra conduz a uma intensa abcisão de órgãos generativos. O número de folhas formada por cada 100 nós é similar nos anos de safra e de contrassafra. Os resultados obtidos refletem o padrão alternante desta cultivar, evidenciando o cuidado particular que esta cultura tem de ter na sua condução.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/8638
ISBN: 978-972-8936-18-1
Aparece nas colecções:FCT4-Vários

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
2016-IV Col Nac Hort Biol-Pacheco e Duarte, Tang Setubalense.pdf1,44 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.