Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/2113
Registo completo
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorMatias, Maria Fernanda Ludovina Inácio-
dc.contributor.authorGeraldo, Manuel Arnedo-
dc.date.accessioned2013-01-18T17:47:41Z-
dc.date.available2013-01-18T17:47:41Z-
dc.date.issued2005-
dc.identifier.other336.7 GER*Ava-
dc.identifier.otherAUT: MGE00633;-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10400.1/2113-
dc.descriptionDissertação de mest., Finanças Empresariais, Faculdade de Economia, Universidade do Algarve, 2005por
dc.description.abstractO sector bancário é afectado pela elevada concorrência provocada pela crescente liberalização e progressiva concretização da União Europeia e está obrigado a implementar medidas inovadoras de gestão dos riscos de crédito com base no Novo Acordo de Basileia II. Os modelos de pontuação quantitativa pretendem responder aos referidos desafios, servindo não só como instrumento de apoio à concessão de novas operações de crédito, mas também como ferramenta de análise, acompanhamento e controlo da carteira de crédito das instituições bancárias. O presente trabalho explora a gestão do risco de crédito, assim como as consequências provocadas pelas provisões para crédito de cobrança duvidosa nos resultados económicos das instituições bancárias. Especial atenção é dada à utilização de modelos quantitativos, como forma de prever a falência de empresas e o incumprimento de crédito, com particular destaque aos trabalhos produzidos por Edward Altman. Esta dissertação visa propor um modelo empírico de pontuação quantitativa, a partir de uma amostra inicial de 33 empresas portuguesas do sector da construção que faliram no período compreendido entre 2001 e 2003. Foi utilizada como metodologia estatística a análise discriminante (método stepwise). Duas das variáveis que integram o modelo são idênticas a modelos empíricos anteriores, apresentando a seguinte ordem decrescente de importância: liquidez, custo médio dos capitais alheios e rendibilidade. xiii A validade da função discriminante foi testada na amostra inicial, tendo para duas classes de risco obtido uma capacidade classificativa correcta de 85% dos casos, descendo a eficácia da previsão para 64% dois anos antes da falência. A aplicação do modelo numa segunda amostra obteve uma resposta classificativa correcta de 71%. Com o intuito de melhorar, em tempo oportuno, a previsão de eventuais situações de crise nas empresas desta indústria foi também definida uma zona de incerteza, à semelhança de outros trabalhos, tendo o modelo obtido uma capacidade predictiva correcta de 96% para três classes de risco. Face aos resultados obtidos, pode-se afirmar que o modelo proposto apresenta resultados satisfatórios, e até comparáveis, a outros trabalhos empíricos anteriores.por
dc.language.isoporpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectCréditopor
dc.subjectIndústria da construçãopor
dc.subjectAnálise discriminantepor
dc.subjectModelos de previsão de falênciaspor
dc.titleA avaliação do risco de crédito bancário nas empresas do sector da construçãopor
dc.typemasterThesispor
dc.peerreviewedyespor
thesis.degree.grantorUniversidade do Algarve. Faculdade de Economiapor
thesis.degree.levelMestrepor
thesis.degree.nameMestrado Finanças Empresariaispor
Aparece nas colecções:FEC1-Teses
UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese Mestrado Manuel Geraldo.pdf921,11 kBAdobe PDFVer/Abrir
Tese Mestrado Anexos Manuel Geraldo.pdf1,38 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.