Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/2215
Título: A evolução dos ensaios clínicos em Portugal
Autor: Gomes, Vanessa Isabel de Oliveira
Orientador: Filipe, Helder Mota
Palavras-chave: Ensaios clínicos
Portugal
Regulamentação
Autoridades competentes
Ética
Procedimentos
Data de Defesa: 2011
Resumo: Os Ensaios Clínicos são considerados instrumentos científicos essenciais para caracterizar a eficácia e segurança de novos medicamentos, por um lado, e testar novas indicações de medicamentos já comercializados, por outro. Estes estudos devem ser cuidadosamente desenhados, conduzidos e controlados, de acordo com protocolos que asseguram o cumprimento de elevados padrões de segurança e qualidade. A Lei nº 46/2004, de 19 de Agosto que regula a realização de ensaios clínicos em Portugal, transpõe para a ordem jurídica nacional a Directiva n.º 2001/20/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 4 de Abril. Em Portugal, a realização de um ensaio clínico está dependente da aprovação/parecer prévio de três entidades independentes: a Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, I.P. (INFARMED), a Comissão de Ética para a Investigação Clínica (CEIC), e a Comissão Nacional de Protecção de Dados (CNPD). O INFARMED é responsável pelas questões relacionadas com o medicamento, como a segurança e qualidade do mesmo, sendo que a CEIC desempenha um papel ligado a aspectos qualitativos, como qualidade dos centros de ensaio, protocolo eticamente adequado, experiência do investigador, consentimento informado e folheto informativo simples para a percepção do doente e aspectos contratuais entre o promotor e o centro de ensaio. A CNPD é a entidade que tem como função garantir o direito à privacidade e à protecção dos dados pessoais dos participantes, de acordo com os respectivos regimes jurídicos. O número de Ensaios Clínicos na Europa têm vindo a estagnar ou mesmo a diminuir. Em Portugal a tendência não é divergente e, em 2010, foram aprovados apenas 105 Ensaios Clínicos (menos 20% dos autorizados em 2007). Neste trabalho serão abordados alguns dos principais constrangimentos e apresentadas possíveis melhorias à regulamentação, com o objectivo de agilizar o processo de desenvolvimento e aumentar o número de Ensaios Clínicos realizados no nosso país.
Descrição: Dissertação de mest., Ciências Farmacêuticas, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Univ. do Algarve, 2011
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/2215
Designação: Mestrado em Ciências Farmacêuticas
Aparece nas colecções:FCT1-Teses
UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Monografia_Ensaios_Clínicos.pdf1,69 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.