Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/337
Registo completo
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorRomano, Anabela-
dc.contributor.advisorQuintas, Célia-
dc.contributor.advisorGonçalves, Sandra-
dc.contributor.authorDomingos, Telma-
dc.date.accessioned2011-09-07T16:04:28Z-
dc.date.available2011-09-07T16:04:28Z-
dc.date.issued2009-
dc.identifier.other579 DOM*Pes Cave-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10400.1/337-
dc.descriptionDissertação mest., Engenharia Biológica, Universidade do Algarve, 2009por
dc.description.abstractEste trabalho foi realizado com o objectivo de avaliar in vitro as propriedades antifúngicas de vários extractos de Drosophyllum lusitanicum Link. e Drosera intermedia Hayne. A actividade antifúngica foi avaliada em várias espécies de fungos filamentosos (Aspergillus niger, Aspergillus flavus, Aspergillus fumigatus, Aspergillus parasiticus e Penicillium expansum) e leveduras de alteração alimentar (Debaryomyces hansenii, Pichia membranaefaciens, Saccharomyces cerevisiae e Zygosaccharomyces bailii), pelo método de difusão em agar e pela determinação das concentrações mínimas inibitórias (MIC). Os extractos de ambas as espécies vegetais evidenciaram um potencial antifúngico relevante. Contudo, os extractos de D. lusitanicum apresentaram uma capacidade inibitória superior quando comparada com a dos extractos de D. intermedia. Os extractos mais eficazes foram os extractos hexânicos que deram origem a actividades antimicrobianas elevadas em todos os microrganismos, induzindo zonas médias de inibição e concentrações mínimas inibitórias apreciáveis. O extracto metanólico de D. lusitanicum apresentou também boas actividades inibitórias em todos os microrganismos. No caso do extracto metanólico de D. intermedia observou-se inibição do crescimento em todas as leveduras e nos fungos filamentosos A. niger MUM 03.43, P. expansum MUM 02.03 e estirpes de A. fumigatus. Os extractos aquosos, apesar de terem mostrado menor potencial antifúngico, evidenciaram também uma actividade inibitória relevante, particularmente no caso das leveduras. Os resultados obtidos revelaram-se bastante promissores, confirmando os efeitos antimicrobianos anteriormente reportados em leveduras e bactérias e sugerindo que estas plantas podem ser uma fonte de produtos naturais para o controlo de fungos filamentosos e leveduras de contaminação alimentar. No entanto, é imprescindível identificar os compostos responsáveis por essa actividade e a sua toxicidade antes de qualquer aplicação.por
dc.formatapplication/pdfpor
dc.language.isoporpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectTesespor
dc.subjectFungos filamentosospor
dc.subjectLeveduraspor
dc.subjectExtractos vegetaispor
dc.titlePesquisa de antifúngicos de origem vegetalpor
dc.typemasterThesispor
thesis.degree.grantorUniversidade do Algarve. Faculdade de Ciências e Tecnologiapor
thesis.degree.levelMestrepor
thesis.degree.nameMestrado Integrado em Engenharia Biológicapor
Aparece nas colecções:FCT1-Teses
UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese Telma Domingos.pdf1,56 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.