Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/423
Título: Relação entre o clima de agitação marítima e aspectos da morfologia costeira, na costa rochosa do Algarve central (Galé a Olhos de Água)
Autor: Bezerra, Maria Margarida Tarrio Agreiro
Orientador: Moura, Delminda
Ferreira, Óscar
Taborda, Rui
Palavras-chave: Teses
Morfologia da costa
Zona costeira
Costas rochosas
Modelação
Ondas
Dieta mediterrânica
Data de Defesa: 2008
Resumo: Os processos actuantes sobre as arribas rochosas são variados, incluindo processos continentais, marinhos e intrínsecos ao próprio substrato rochoso. Por exemplo, a vulnerabilidade das rochas ao ataque directo das ondas, é directamente proporcional ao seu grau de alteração e inversamente proporcional à sua dureza. Por sua vez, a intensidade do ataque às arribas rochosas pelas ondas depende de características das ondas, batimetria, topografia das praias e plataformas de abrasão, orientação da linha de costa, existência de sobreelevação do nível do mar e amplitude das marés (Emery e Kuhn, 1982; Sunamura, 1983, 1992). O sector costeiro de arribas rochosas do Algarve central (Galé a Olhos de Água), proposto para estudo, expõe principalmente a Formação Carbonatada de Lagos- Portimão do Miocénico (Pais, 1982). Constitui excepção o sector entre as praias de S. Rafael e da Baleeira, onde as arribas litorais expõem margas do Cretácico e calcários do Jurássico (Marques, 1997; Albardeiro, 2004; Moura et al., 2006). Perceber a interacção entre todos os processos actuantes sobre as arribas rochosas, conjugado com o conhecimento da modelação de propagação da agitação marítima predominante, que consiste no objectivo principal deste trabalho, poderá ser a chave para definir qual o factor de primeira ordem na evolução das costas rochosas. Tendo em atenção o objectivo proposto, conjugou-se modelação numérica (propagação e incidência de ondas junto à costa) com a avaliação qualitativa de movimentos de massa e geoformas. No contexto de modelação numérica, foi usado o programa ArcGIS 9.2 como ferramenta de pré-processamento de dados, de forma a rearranjar os dados de entrada de acordo com os requisitos do programa de modelação da agitação marítima utilizado – SMS 9.2, com domínio de aplicação tipo STWAVE. Posteriormente à obtenção dos dados de saída das simulações, numa fase de pós-processamento de dados, foi utilizado o programa MATLAB R2007a, de forma a obter linhas de alturas significativas na rebentação e respectivos valores de energia das ondas, ao longo do troço costeiro em estudo. Uma vez que a linha de costa da área de estudo mostra uma forte variação longilitoral em relação à sua exposição às ondas, foram definidos cinco sectores com diferentes orientações. Dado a esta definição de troços de orientação diferenciada e à variabilidade longilitoral nas geoformas que os constituem, foi possível analisar a frequência de ocorrência de uma dada geoforma ao longo de troços com igual litologia mas diferente orientação à ondulação dominante. Os resultados deste trabalho apontam para uma clara diferenciação energética III entre troços costeiros, em função da sua orientação e do rumo de agitação (ex. SW versus SE). Sendo o sector II, um dos mais energéticos, e os sectores I e V, os menos energéticos. Foi ainda possível comprovar que existe uma correlação positiva entre os sectores energéticos e a percentagem de plataformas de abrasão, bem visível para as condições de onda mais severas/tempestade. Comprovando assim que a energia das ondas é determinante para a formação de plataformas de abrasão. Promontórios e plataformas de abrasão ocorrem maioritariamente nos sectores mais expostos à agitação tanto de SW (232º) como de SE (128º), enquanto as baías e praias encastradas se correlacionam positivamente com os sectores menos energéticos.
Descrição: Dissertação mest., Oceanografia, Universidade do Algarve, 2008
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/423
Designação: Mestrado em Oceanografia
Aparece nas colecções:UA01-Teses
CIM1-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese_MariaBezerra.pdf14,08 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.