Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/575
Registo completo
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorPacheco, José Eusébio Palma-
dc.contributor.authorRocha, Bruno Miguel Parrinha-
dc.date.accessioned2011-09-07T16:05:02Z-
dc.date.available2011-09-07T16:05:02Z-
dc.date.issued2009-
dc.identifier.other159.98 ROC*Str Cave-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10400.1/575-
dc.descriptionDissertação mest., Psicologia, Universidade do Algarve, 2009por
dc.description.abstractEste trabalho teve por base a convicção que existe relação entre o stresse nos cuidadores informais de idosos e as estratégias de coping por eles utilizadas, sendo a gestão do stresse um factor importante para a promoção da saúde mental dos cuidadores informais e consequentemente a melhoria da prestação de cuidados dos seus dependentes. Neste sentido, foi efectuado uma pesquisa de cariz exploratório e descritivo, que envolveu 110 cuidadores informais de idosos dependentes residentes no Concelho de Faro (Algarve/Portugal) cuja colheita de dados foi efectuada individualmente no domicílio de cada participante conforme a sua disponibilidade. Foi assim previamente elaborado um enquadramento teórico acerca da temática de onde originaram as hipóteses em estudo. Os dados apontam para que a presença de lesões corporais nos idosos dependentes sejam geradoras do aumento do stresse nos cuidadores informais. Sugerem também que os cuidadores informais secundários podem ser uma fonte de stresse. Verificou-se que as estratégias de coping centradas no meio são consideradas eficazes para os cuidadores de idosos mais dependentes e que as estratégias centradas no cuidador e nas percepções alternativas sobre a situação, ou seja, estratégias centradas na emoção, são aquelas que geram menor intensidade de stresse. Foi assim proposto um modelo de intervenção para a gestão de stresse e coping do cuidador informal que utiliza uma estratégia mista orientada para a tarefa e para a emoção, cada qual no seu devido momento. Sugere-se então inicialmente uma abordagem centrada no ambiente, nomeadamente o ambiente físico e ajudas técnicas, recursos humanos, a educação para a saúde dos cuidadores e recursos económicos possíveis promovendo reorganização do cuidador e adaptação, seguido de uma abordagem centrada na emoção e na aceitação da situação como crónica. São contudo poucos os estudos que relacionam o stresse dos cuidadores informais com as suas estratégias de coping, sendo importante em estudos futuros continuar a investir nesta área que tanto interesse traz para a Psicologia da Saúde.por
dc.formatapplication/pdfpor
dc.language.isoporpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectTesespor
dc.subjectIdosospor
dc.subjectStresspor
dc.subjectCopingpor
dc.subjectCuidadores informaispor
dc.titleStresse e coping do cuidador informal do idoso em situação de dependênciapor
dc.typemasterThesispor
thesis.degree.grantorUniversidade do Algarve. Faculdade de Ciências Humanas e Sociaispor
thesis.degree.levelMestrepor
thesis.degree.nameMestrado em Psicologia da Saúdepor
Aparece nas colecções:FCH1-Teses
UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Stresse e coping do cuidador informal do idoso em situação de dependência TESE MESTRADO.pdf1,37 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.