Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/6029
Registo completo
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorMiguel, Maria Graça-
dc.contributor.advisorFaleiro, Leonor-
dc.contributor.authorSilva, Carina Isabel da-
dc.date.accessioned2015-05-14T14:18:32Z-
dc.date.available2015-05-14T14:18:32Z-
dc.date.issued2013-
dc.date.submitted2013-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10400.1/6029-
dc.description.abstractO mel é conhecido desde a antiguidade não só pelas suas propriedades nutricionais, mas também pelas sua propriedades medicinais. A emergência de estirpes resistentes aos antibióticos tem levado à exploração de agentes alternativos. A utilização do mel no controlo de infeções sob esta ótica está presentemente sob intensa investigação. A capacidade antibacteriana de três tipos de méis monoflorais e duas amostras de água-mel da região do Algarve foi determinada pelo método de microdiluição. O crescimento das estirpes de Staphylococcus aureus resistentes e não resistentes à meticilina e das bactérias Pseudomonas aeruginosa e Mycobacterium bovis foi inibido a concentrações de 25 % e a 50% (p/v). Os méis e as amostras de água-mel testados também inibiram a aderência das bactérias S. aureus e P. aeruginosa em cerca de 31,33% ± 3,08 - 81,04% ± 1,23 e 32,51 ± 0,21 - 73,20% ± 0,52%, respetivamente. O impacto dos méis na virulência das estirpes de S. aureus e P. aeruginosa foi avaliada recorrendo ao modelo Galleria mellonella. A sobrevivência das larvas injetadas com as células de S. aureus tratadas com os meis foi afetada. Não se registram diferenças significativas na sobrevivência das larvas injetadas com as células de P. aeruginosa após tratamento com os méis. Neste estudo foi também avaliada a atividade anti-inflamatória dos méis e água-mel mediante avaliação da atividade enzimática da hialuronidase e lipoxigenase. As percentagens de inibição variaram entre 5,42% ± 0,22 - 94,33% ± 5,67 para a hialuronidase e 55,59% ± 0,24 - 96,57% ± 0,77 para a lipoxigenase. Os méis e as amostras de água-mel analisados apresentaram propriedades anti-inflamatórias, inibiram o crescimento bacteriano e a sua capacidade de aderência, bem como a virulência de estirpes resistentes. Estes produtos com impacto económico na região do Algarve tem um valor acrescido pelas suas propriedades antibacterianas e anti-inflamatórias.por
dc.description.sponsorshipUniversidade do Algarve, Faculdade de Ciências e Tecnologiapor
dc.language.isoporpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectEngenharia biológicapor
dc.subjectMel - abelhaspor
dc.subjectTerapias alternativaspor
dc.subjectAntibacterianopor
dc.titleAvaliação da atividade antimicrobiana de méis e água-melpor
dc.typemasterThesispor
thesis.degree.disciplineEngenharia Biológicapor
thesis.degree.levelMestrepor
thesis.degree.nameMestrado em Engenharia Biológicapor
Aparece nas colecções:FCT1-Teses
UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Carina Silva.pdf1,44 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.