Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/7433
Título: Reis de Társis, viajantes gregos e o ideal monumental de cidade entre os autores portugueses modernos
Autor: Patrocínio, Manuel F. S.
Data: 2011
Editora: Universidade do Algarve, FCHS
Resumo: Em períodos pré – científicos do conhecimento historiográfico, a perspectivação do passado apoiava-se em dois modos críticos, fosse na atenção conferida às fontes greco-latinas, base de erudição que se configurou na grande fase cultural de tradição humanística de sécs. XVI-XVIII, fosse na atenção dirigida aos vestígios materiais, a que esteve subjacente o sentido de monumento e de monumentalidade. Emergia em resultado e enquanto apreciação do passado, a apresentação de ideias e descrições que traziam consigo modelos figurativos, próximos, na verdade, ao exercício imaginativo, comportando as definições eminentemente visuais que se transformavam rapidamente em estereótipo e em imagem do Antigo, ainda que buscando o seu fundamento no vestígios materiais. Do passado antigo, recolhiam-se modelos, de base literária que, para todo o decurso da influência humanista entre os autores portugueses, se cruzavam com o sentido de moderno, tal como se veio a estabelecer com os pressupostos da cultura do Renascimento.
Peer review: no
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/7433
ISSN: 1645-8052
Aparece nas colecções:PMT-N09

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
01PAlvim.pdf7,72 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.