Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.1/3704
Título: Evolução espácio-temporal da batimetria dos principais canais da Ria Formosa recorrendo à aplicação de SIGs
Autor: Dores, Tiago Miguel Pina das
Orientador: Duarte, Duarte
Data de Defesa: 2013
Resumo: A compreensão das alterações morfodinâmicas nos canais interiores do sistema lagunar da ria formosa é extremamente importante. Estes canais sustentam um conjunto de atividades económicas e garantem a ligação ao mar. desta forma um conhecimento dos processos hidrodinâmicos e tendências de propagação lateral destes canais garante que se possam efetuar operações de manutenção eficientes que garantem a continuidade atividades sócio-económicas. Pretende-se que os resultados obtidos durante o presente trabalho venham a contribuir para o conhecimento da hidrodinâmica do sistema lagunar e que possam ainda vir a servir de suporte para futuras decisões de gestão, dragagem e para futuros Planos de Gestão e Ordenamento do Parque Natural da Ria Formosa. No presente trabalho pretendeu-se quantificar variações batimétricas e dos volumes sedimentares, identificar tendências de meandrização dos canais principais e prever futuras alterações morfodinâmicas dos mesmos, tendo por base informação cartográfica e volumes dragados, com a aplicação de MDTs. No troço de canal Cais Comercial – Barra Faro-Olhão, mais propriamente nos sectores C, D e E, referentes aos levantamentos batimétricos de 2001, 2002, 2003, 2004, 2005, 2006, 2008 e 2010 foi possível identificar megadunas em fundos arenosos, que quando coadjuvadas com taxas médias anuais sedimentares muito elevadas, quer de erosão, quer de sedimentação, quando coadjuvadas com elevados volumes totais médios erodidos+sedimentados entre levantamentos, permitiram atribuir um hidrodinamísmo muito elevado a estes sectores do canal em estudo. Entre o canal do Cais Comercial – Barra Faro-Olhão e o canal Faro – Cais Comercial, foi possível relacionar a morfodinâmica destes canais, não só pelo facto de eles estarem relacionados fisiograficamente (estando em conectividade junto ao sapal da vasa da Galé), mas também por os volumes totais de sedimento em transporte (volumes de erosão+sedimentação) determinarem um gradiente longitudinal, com magnitudes inferiores para montante, que se terá relacionado com o decréscimo para montante do prisma de maré e consequentemente com um decréscimo no hidrodinamísmo ao longo destes dois troços de canal.
Descrição: Dissertação de mest., Geomática, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Univ. do Algarve, 2013
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.1/3704
Designação: Mestrado em Geomática
Aparece nas colecções:FCT1-Teses
UA01-Teses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tiago Dores a24235.pdf14,33 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.